Bastidores

Romário lamenta falta de tempo e se vê pronto para chance no Santos

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

30 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 30 de abril de 2020 - 00:00

Romário espera nova chance no Santos

O contrato de empréstimo de Romário no Mirassol termina nesta quinta-feira. E o lateral-esquerdo aguarda por uma oportunidade no Santos. 

O Peixe tem apenas Felipe Jonatan como opção e, sem dinheiro, não teve sucesso no mercado à procura de um jogador para posição. Dessa forma, Romário pode ser “reforço caseiro”, assim como Lucas Braga.

“Não é uma decisão que cabe a mim. Fiz meu trabalho todos os dias pensando em algo grande para o segundo semestre. Caso acharem que posso ajudar no Santos, estarei pronto”, disse Romário, em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva. 

Romário foi contratado para atuar em 2018 depois de 2017 de sucesso no Ceará. O ala, porém, só atuou duas vezes com Jair Ventura.

“Cheguei no Santos em uma época difícil, de calendário apertado, nos apresentamos e tivemos pouco tempo para treinamentos na pré-temporada e o campeonato já começou (Paulista). Fiz apenas dois jogos onde não comprometi em nada. Ganhamos uma e perdemos outra partida,, vinha entrosando ainda com o time e saí da equipe para não voltar mais. Acho que faltou sequência de jogos para eu mostrar meu futebol”, avaliou Romário.

No Ceará, Romário conheceu Felipe Jonatan, possível concorrente no Santos. O atual titular do Peixe dava seus primeiros passos no Vozão.

“Felipe Jonathan é uma pessoa que tenho um carinho enorme. Posso dizer que tenho contribuição para a carreira dele, porque é um jogador que sempre procurou ouvir os mais velhos, um bom observador e paciente. Hoje está colhendo o fruto de tudo que plantou na carreira dele. É um jogador de alto nível e seria um prazer poder voltar a dividir o dia a dia com ele”, afirmou.

O técnico Jesualdo Ferreira ainda não se manifestou a favor ou contra da reintegração de Romário, mas costuma falar sobre a necessidade do lateral primeiro pensar em defender para depois atacar.

“Cresci com essa filosofia de trabalho, minha formação foi assim, tanto no Audax dos 14 aos 17 anos, quanto no Porto (de Portugal) dos 18 aos 19, sobre lateral primeiro precisa marcar bem para depois ajudar no ataque. Tenho como característica procurar marcar bem, e, quando possível, ajudar os companheiros no ataque. Os meus melhores números são defensivamente, mas procuro sempre me aprimorar ofensivamente. Sei que o futebol brasileiro pede isso, então procuro evoluir no dia a dia. Não sei quais as características que o Santos está procurando, mas creio que posso ajudar com as minhas”, falou Romário.

E Romário tem razão sobre os números defensivos. De acordo com o Footstats, ele é o lateral-esquerdo do Campeonato Paulista com mais desarmes certos (23), segundo com mais rebatidas (36) e terceiro com mais interceptações (cinco).

No Ceará, em contrapartida, Romário foi líder de assistências de 2017, com oito passes para gol, quando chamou a atenção do Santos.

“Faço um campeonato regular e seguro, não só meu, mas de toda a equipe do Mirassol. Tive uma boa sequência de jogos, bons números, e fiquei satisfeito com o campeonato que vinha fazendo”, concluiu.

Romário tem 28 anos e contrato com o Santos até 31 de dezembro de 2022. Seus representantes falam sobre procura de clubes do Brasil e exterior caso o Peixe não tenha interesse na permanência.