Esportes

Rollo crê em instituto como solução para CT do Santos: “Contrapartida social”

Gazeta
Gazeta Esportiva

30 de outubro de 2020 - 16:47 - Atualizado em 30 de outubro de 2020 - 17:15

O Santos busca formas de evitar o leilão do terreno do CT Rei Pelé. E a alternativa sugerida pelo Comitê de Gestão é criar um instituto de responsabilidade social.

O presidente Orlando Rollo foi até Brasília na última terça-feira para conversar com a Secretaria de Patrimônio da União. O Peixe precisa de contrapartidas sociais para ficar com o terreno.

“Estávamos correndo o risco do CT Rei Pelé ir para leilão. É uma área federal, por meio de concessão pública. Fui para Brasília e fiz propostas alternativas para ficarmos no CT, suspendendo leilão iminente. Foi uma grande vitória. Estávamos prestes a perder o CT em um leilão. Seria uma resolução em definitivo, com contrapartida social. Enviaremos hoje (sexta-feira) ao Conselho Deliberativo a fundação do Instituto Santos de responsabilidade social. Justamente para nos auxiliar nessa contrapartida”, disse Rollo.

O presidente santista foi recebido em Brasília pelo Secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União, Fernando Bispo, e por Paulo Martins, deputado federal pelo Paraná.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.