Esportes

Roger Machado reforça a marcação do Bahia para encarar o Avaí em Florianópolis

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

30 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 30 de setembro de 2019 - 00:00

O técnico Roger Machado, do Bahia, não perde o respeito e o foco mesmo tendo pela frente o Avaí, um dos times mais cotados para ser rebaixado à Série B. A preparação para o jogo desta segunda-feira, às 20 horas, no estádio da Ressacada, em Florianópolis, pela 22.ª rodada do Campeonato Brasileiro, é tido como mais um desafio.

Por isso mesmo, o técnico não abriu mão de mostrar imagens dos últimos jogos do Avaí em Florianópolis no último treino realizado no CT do Fazendão, em Salvador, no sábado. E quando levou os jogadores ao campo, para acertar posicionamentos e acertar o esquema tático, Roger Machado não permitiu a presença da imprensa.

“Nós temos que respeitar o Avaí, do mesmo jeito que fizemos com o Corinthians em Itaquera ou contra o Botafogo, na última rodada, na Fonte Nova. Todos times merecem respeito, ainda mais quando ele (Avaí) está pressionado e joga diante de sua torcida. São fatores complicadores e que precisamos nos precaver”, alertou o técnico.

O seu discurso cauteloso é rapidamente transformado em prática, com uma provável mudança no setor de meio de campo. Para reforçar a marcação, Ronaldo deve entrar na vaga do venezuelano Guerra, atuando ao lado dos volantes Flávio e Gregore. É desta forma que Roger Machado tem escalado o seu time em jogos fora de casa, mas preservando o trio ofensivo. Élber segue no lugar de Lucca ao lado de Artur e Gilberto, vice-artilheiro da competição com 11 gols, somente atrás de Gabriel, do Flamengo, com 18.

O resultado deste esquema 4-3-3 tem sido bom porque o Bahia iniciou a rodada com a quarta melhor defesa, tendo sofrido apenas 18 gols. Um marca que o goleiro Douglas Friedrich garante ser produto do futebol coletivo do time. “Nosso time é muito solidário, que marca de forma muito humilde e respeitosa diante de qualquer equipe que tenha pela frente”, disse.

O goleiro foi muito requisitado nesta semana porque ele começou a carreira no Avaí e sabe os segredos do time catarinense. Tanto que ele não espera uma missão fácil na Ressacada. “Acho que vai ser um jogo muito duro, mesmo porque o Avaí tem feito bons jogos diante de sua torcida. Mesmo sofrendo na tabela, eles têm sido muito competitivos”, resumiu.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.