Corinthians

Relembre os desafios da carreira de Vagner Mancini contra rebaixamentos

Gazeta
Gazeta Esportiva

13 de outubro de 2020 - 06:00 - Atualizado em 13 de outubro de 2020 - 06:30

Oficializado como novo treinador do Corinthians, Vagner Mancini encontra o clube na zona do rebaixamento, com 15 pontos em 17º lugar, depois de 15 rodadas do Campeonato Brasileiro disputadas. O técnico terá pela frente mais um desafio para evitar que uma equipe termine a competição no Z4, rebaixada da elite do futebol nacional.

A primeira vez que encarou a missão foi pelo Guarani, em 2010. Mancini chegou ao Bugre em abril daquele ano para tentar manter o clube na primeira divisão, mas não conseguiu cumprir a meta. Apesar do primeiro turno razoável, o time campineiro caiu de produção na segunda metade da competição e acabou rebaixado como 18º colocado, com campanha de oito vitórias, 13 empates e 17 derrotas. O treinador foi mantido durante toda a competição.

Em 2011, teve desafio duplo. No início da temporada, em março, foi contratado pelo Ceará e teve bom começo conquistando o título estadual e deixando o clube na semifinal da Copa do Brasil. Já no Brasileiro, a campanha não estava boa e o próprio treinador entregou o cargo em setembro, na 23ª rodada, com a equipe na 15ª posição após sete vitórias, seis empates e dez derrotas.

Naquele mesmo ano, assumiu o Cruzeiro, que também lutava na parte de baixo da classificação, e aí sim conseguiu evitar a queda. Mancini chegou na 27ª rodada, com a equipe em 16º, e manteve os mineiros nesta colocação até a última rodada, quando a equipe goleou o rival Atlético-MG por 6 a 1 para se salvar. Já o Ceará, seu ex-clube, acabou rebaixado em 18º lugar.

Mancini permaneceu no Cruzeiro para 2012, mas deixou o clube em maio. Uma semana depois, acertou a sua contratação pelo Sport, que também acabou rebaixado naquela temporada. O treinador teve participação em 15 partidas do Leão naquela edição do Brasileiro, com fraco desempenho: três vitórias, quatro empates e oito derrotas. Quando entregou o cargo, a equipe estava na 16ª posição. Ao final do campeonato, o time pernambucano terminou rebaixado em 17º.

Já em 2013, Vagner Mancini teve o seu melhor desempenho ao chegar em uma equipe brigando na parte inferior da tabela. O treinador foi contratado pelo Athletico-PR quando a equipe estava na vice-lanterna do Brasileiro. Ao fim da campanha, o Furacão terminou como terceiro colocado, garantindo vaga para a Libertadores do ano seguinte. Apesar de acumular 62,3% de aproveitamento na competição, Mancini não teve seu contrato renovado.

Assim, em 2014, esteve na área técnica do Botafogo, clube no qual teve as 38 rodadas do Brasileiro para trabalhar. Mesmo permanecendo no cargo durante toda a competição, o treinador não conseguiu evitar a queda em um ano complicado do time carioca, que terminou como vice-lanterna com apenas 34 pontos. Foram nove vitórias, sete empates e 22 derrotas, fechando a competição como a equipe que mais perdeu jogos.

Por fim, as experiências mais recentes contra o rebaixamento aconteceram no Vitória, nos anos de 2017 e 2018. Na primeira temporada, Vagner Mancini comandou a equipe a partir da 12ª rodada e conseguiu manter o Leão na Série A, terminando como 16º colocado. A equipe se salvou por apenas um gol de saldo, já que empatou em pontos e vitórias com o Coritiba, o primeiro time do Z4. No ano seguinte, entretanto, não teve o mesmo sucesso. Depois de duas goleadas, para o rival Bahia e para o Athletico-PR, Mancini deixou o cargo na 16ª rodada com a equipe na 15ª colocação. Ao fim daquele ano, o Rubro-Negro Baiano acabou rebaixado como penúltimo colocado.

Em resumo, foram cinco participações em campanhas que culminaram em rebaixamento da Série A para a Série B. Por outro lado, Mancini evitou três quedas, por Athletico-PR, Cruzeiro e Vitória.

No Corinthians, o treinador terá mais 23 rodadas para manter a equipe na primeira divisão e, quem sabe, recolocar o time na briga por posições maiores no Brasileiro. O primeiro compromisso será já nesta quarta-feira, às 21h30, contra o Athletico-PR. Além disso, Mancini terá a Copa do Brasil como título a ser disputado pelo Timão. No torneio eliminatório, a equipe alvinegra tem pela frente o América-MG pelas oitavas de final.