Esportes

Relembre números da campanha do Fluminense em 2019

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Relembre números da campanha do Fluminense em 2019

31 de dezembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 31 de dezembro de 2019 - 00:00

CAMPEONATO CARIOCA: Boas atuações, mas sem título

(Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)

O Fluminense de Fernando Diniz mostrou o bom futebol desde as primeiras rodadas. A equipe tricolor encantou a torcida com boas atuações, chegando inclusive a vencer o Flamengo, na semifinal da Taça Guanabara. Só que o título do primeiro turno não veio após derrota para o Vasco em decisão que iniciou com portões fechados por disputa pelos lados da torcida.

Na Taça Rio, o Fluminense seguiu bem, mas desta vez parou na semifinal para os rubro-negros em partida emocionante.

Na semifinal do Campeonato Carioca, em mais um confronto equilibrado contra o Flamengo, uma derrota decretou a eliminação dos tricolores no Estadual.

COPA DO BRASIL: Campanha invicta insuficiente

Os tricolores iniciaram a competição embalados pelas boas atuações e mostraram força logo na Primeira Fase, quando golearam o River-PI, em Teresina.

Na Segunda Fase, nova vitória tranquila, desta vez sobre o Ypiranga-RS, no Maracanã.

Na Terceira Fase, mesmo não impressionando, o Fluminense passou sem dificuldade pelo Luverdense-MT.

Nas oitavas de final, os cariocas sofreram contra o Santa Cruz-PE. Após vencer bem no Maracanã, o Fluminense viu os pernambucanos repetirem os 2 a 0 da primeira partida no Arruda. A classificação veio somente nos pênaltis.

Nas quartas de final, o adversário foi o bicampeão Cruzeiro. Em dois confrontos muito equilibrados, com dois empates, a decisão foi novamente para os pênaltis. Desta vez, os tricolores foram derrotados e deram adeus a competição.

COPA SUL-AMERICANA: Mais uma vez, no quase

A campanha na Sul-Americana começou com um susto. O Fluminense empatou em casa com o desconhecido Antofagasta-CHI. Só que no Chile, uma vitória por 2 a 1 garantiu os tricolores na sequência da competição.

Na Segunda Fase, o adversário foi o tradicional Atlético Nacional-COL. Só que uma show de bola no confronto de ida, no Maracanã, decretou a classificação carioca. Os 4 a 1 foram determinantes para que no duelo de volta, na Colômbia, o Fluminense avançasse mesmo com uma derrota.

Nas oitavas de final, o confronto foi com outro grande do continente, o Peñarol-URU, que vinha da Libertadores. Sem tomar conhecimento da grandeza do adversário, o Fluminense se impôs nos dois jogos e venceu ambos.

Nas quartas de final, o duelo foi contra o Corinthians. O empate sem gols em São Paulo encheu de esperança os tricolores. No entanto, o gol sofrido no Maracanã no empate por 1 a 1 sacramentou a desclassificação dos cariocas.

CAMPEONATO BRASILEIRO: Altos e baixos determinantes

Foto: Mailson Santana/FFC

O Fluminense começou o Campeonato Brasileiro sob o encantamento das atuações com o comando de Fernando Diniz. No entanto, o que se viu foi uma irregularidade muito grande nas atuações da equipe.

Ao longo do campeonato, o desempenho do Fluminense despencou e a equipe entrou na zona de rebaixamento. Com isso, a diretoria opta por demitir o técnico Fernando Diniz, que era defendido pelos torcedores.

Para o seu lugar, Oswaldo de Oliveira foi contratado, mas viu as atuações piorarem. Criticado pela torcida, o treinador ainda se envolveu em uma discussão com o meia Paulo Henrique Ganso, que não gostou de ser substituído contra o Santos.

Em grave crise financeira, o presidente Mário Bittencourt optou por deixar no comando o auxiliar fixo do clube, Marcão. Além disso, afastou o vice presidente Celso Barros, que esteva a frente do futebol.

Nas últimas rodadas, o Fluminense conseguiu escapar do rebaixamento e se garantiu na Sul-Americana, após vitória na última partida, contra o Corinthians.

PERSPECTIVAS 2020: Distância da tranquilidade

A diretoria tem buscado acabar com as dívidas com o atual elenco. Por isso, o presidente Mário Bittencourt destacou que 2020 será um ano de pouco gasto com contratações. O pensamento é manter os principais jogadores e utilizar as categorias de base.

“Estamos terminando 2019 praticamente em dia, com mais de 10 salários pagos em seis meses de trabalho. Dentro das dificuldades, estamos conseguindo honrar os compromissos com dignidade e é por isso que estamos com dificuldades em manter alguns jogadores”, disse.

No entanto, o clube tem sofrido com a concorrência de outros clubes. O lateral esquerdo Caio Henrique e o volante Allan, que estavam emprestados, estão sendo ventilados no Grêmio e São Paulo, respectivamente.

O certo é que, agora sob o comando de Odair Hellmann, o Fluminense busque o crescimento em campo do início de 2019, sem as oscilações que perduraram na temporada.

NÚMEROS:

Jogos: 69
Vitórias: 27
Empates: 20
Derrotas: 22
Gols Pro: 91
Gols Contra: 70
Saldo de gols: +21
Artilheiros: Yony González (16), Luciano (14), João Pedro (11), Marcos Paulo (6), Everaldo (5), Ganso (5), Pedro (5), Caio Henrique (3), Matheus Ferraz (3), Nene (3), Digão (2), Evanílson (2), Gilberto (2), Bruno Silva (1), Daniel (1), Dodi (1), Ezequiel (1), Ibañez (1), Marlon (1), Nino (1), Pablo Dyego (1), Wellington Nem (1), contra (5)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.