Esportes

Receio com finalização explica ausência de Marinho no Santos

Gazeta
Gazeta Esportiva

26 de maio de 2021 - 08:00 - Atualizado em 26 de maio de 2021 - 12:00

O receio para finalizar explica a ausência de Marinho no Santos nesta quarta-feira, no Equador.

O atacante alegou falta de confiança para voltar a jogar após a lesão muscular de grau 1 sofrida no dia 6 de maio, no clássico contra o Palmeiras. O prazo de recuperação é de, no máximo, 10 dias.

Marinho conversou com o técnico Fernando Diniz sobre o incômodo para chutar a gol, uma de suas principais características.

“Desde a minha chegada, o Marinho vem se empenhando muito. Tanto no tratamento quanto nos treinamentos. Ele está cada vez melhor e em breve vai estar nos ajudando. Tem tratado e treinado continuamente, mas nós achamos melhor ainda resguardá-lo um pouco, pois existe um risco de lesão. E por conta disso preferimos preservá-lo”, disse o técnico Fernando Diniz.

Quando chegou, Diniz falou com o elenco sobre não querer ninguém “mais ou menos” em campo. Ele prefere que os atletas se recuperem completamente de qualquer problema físico. E aguarda que esse 100% do Marinho venha nos próximos dias.

Sem Marinho, o Santos precisa vencer o Barcelona de Guayaquil e torcer para o Boca Juniors (ARG) não derrotar o The Strongest (BOL) para conseguir a improvável classificação às oitavas de final.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.