Bastidores

Presidente do Sport dá declaração forte sobre VAR e fala sobre “tentativa de tornar o campeonato desigual”

Gazeta
Gazeta Esportiva

11 de janeiro de 2021 - 13:04 - Atualizado em 11 de janeiro de 2021 - 22:30

O presidente do Sport, Carlos Frederico, se pronunciou oficialmente na manhã desta segunda-feira sobre a polêmica de arbitragem envolvendo o VAR na última partida do clube, diante do Palmeiras – alegando “injustiça” e uma possível tentativa de tornar o campeonato desigual.

O pênalti não marcado para o Sport a partir de um toque na mão do jogador palmeirense resultou em polêmica e fortes declarações. Terminado o final de semana, o presidente do Sport fez um pronunciamento no canal oficial do clube, no YouTube.

“Desde o ano passado, final de dezembro, foi feito um ofício. A CBF foi citada, em nome do presidente Rogério Caboclo, e a Comissão de Arbitragem, em nome do Sr. Gaciba. A ouvidoria de arbitragem da CBF também foi oficiada. Listamos oito jogos em que a gente viu um flagrante erro ou a não utilização do VAR em lances decisivos e capitais contra o Sport. A gente acreditava que as providências tomadas tinham surtido efeito. Para nossa surpresa, vem mais um episódio de má utilização do VAR”, iniciou o presidente.

Carlos Frederico ainda surpreendeu, destacando o pedido feito à Confederação para o não uso da tecnologia em jogos que o Sport seja o mandante.

“Estamos tratando, inclusive, com o pedido e a possibilidade de não mais termos o VAR nos jogos em que fomos mandante. É uma tecnologia que nos custa muito caro e a gente tem visto que pouco efeito tem trazido nos lances capitais e principalmente nos lances contra o Sport”, afirmou.

Fora o assunto VAR, o cartola do Leão da Ilha ainda reclamou das cotas televisivas e fez comparações com o Vasco, adversário na luta contra o rebaixamento e que apresenta um número maior de transmissões.

“A cota de televisão é umas das fontes, se não a maior – no nosso caso é a maior – de receita para os clubes da Série A. Nesse mês de janeiro, o Sport teve um jogo apenas transmitido em TV fechada ou aberta, o restante está no PPV. O Vasco, que é nosso concorrente direto, tem quatro jogos transmitidos. Ou seja, há um gás financeiro do nosso concorrente nesta reta final quatro vezes maior do que o nosso”.

Para finalizar, Carlos Frederico disse: “O trabalho nosso está acontecendo no extra campo para tentar diminuir essa tentativa, talvez, de tornar o campeonato desigual”.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.