Esportes

Presidente do Santos explica por que vendeu Luan Peres mesmo sendo “contra”

Gazeta
Gazeta Esportiva

24 de julho de 2021 - 20:37 - Atualizado em 24 de julho de 2021 - 21:00

O presidente do Santos, Andres Rueda, explicou com mais detalhes os motivos para vender o zagueiro Luan Peres ao Olympique de Marselha (FRA).

O Peixe aceitou receber cerca de 4,5 milhões de euros (R$ 28 mi) pelo que tinha dos direitos econômicos (70%). A transação ainda incluiu bônus por metas alcançadas pelo atleta na França.

Rueda era contra, mas a venda de Luan viabilizou acordo com a Doyen e o cumprimento do acerto com o Krasnodar (RUS) por Christian Cueva.

“Não foi só o Diniz contra a venda, eu também era contra. Eu contratei em janeiro, apanhei de todo mundo por ter comprado caro (…) Luan é um cara excelente, boa pessoa, tudo que vocês podem imaginar. E ele teve uma proposta que para o jogador era irrecusável, valores líquidos altíssimos. Foi uma proposta de futebol europeu? Não, mas sim de Sampaoli e conhecemos o modus operandi. Teríamos problema sério da parte financeira com ele, mas tínhamos vontade de peitar. Que chorasse uma semana e esquecesse. Mas tivemos um problema no meio… Depois de quatro meses de negociação com a Doyen, uma novidade. A Doyen no começo não queria negociar por comodidade. Todo valor da nossa conta era bloqueado e dado para eles. Risco de entrar com recurso… Multa estava em 6 milhões de euros, 7 e pouco com custas processuais. Eles podiam pedir 15 na Justiça com grande chance de ganhar. Multa abusiva é quando empresa aplica pessoa física, que não precisa entender de juros de banco. Mas de empresa para empresa se sabe o que assina. Conseguimos com eles um acordo preliminar de pagar valor significativo à vista, divido uma parte em duas prestações semestrais, para 2022 e 2023, e o pouco que sobra, pouco entre aspas, coisa de 2 milhões (de euros), aceitaram que paguemos com 15% das vendas de jogadores. Até bater o valor devido”, disse Rueda, em entrevista ao Diário do Peixe.

“Além disso, eu estava com 15 milhões bloqueados e juiz falou que era da Doyen. No final de julho, fiz acordo com Krasnodar e preciso pagar 1 milhão de dólares. Vejam a composição toda… Na venda do Luan fizemos acordo com a Doyen, liberamos metade desses 15 milhões, 7,5, e pagamos o Krasnodar. Operação demorou, foi desgastante. Só por isso o Luan foi vendido. Eu e o técnico éramos contra, não havia sentido em vender”, completou.

Depois da Doyen e Krasnodar, resta agora o acordo com o Barcelona pelo não cumprimento da prioridade por Gabriel Barbosa. A dívida é de aproximadamente 3 milhões de euros (R$ 18,6 mi).