Esportes

Presidente do Grêmio diz que clube aguenta paralisação até setembro

Gazeta
Gazeta Esportiva

23 de junho de 2020 - 17:29 - Atualizado em 23 de junho de 2020 - 17:29

O presidente do Grêmio Romildo Bolzan projetou nesta terça-feira que o clube gaúcho suporta até setembro o pagamento dos salários dos atletas em meio à paralisação pelo coronavírus.

“O Conselho de Administração fez ontem (segunda-feira) uma avaliação ampla. Com esses R$ 10 milhões que vieram (da linha de crédito da CBF), o Grêmio tem condições de levar até setembro. Grêmio leva bem até setembro por conta das medidas que foram adotadas”, disse à Rádio Gaúcha.

Romildo Bolzan detalhou a situação financeira do Grêmio

“Nós não estamos deixando de pagar. Estamos reorganizando as contas para daqui a até dois anos. Nenhum credor do Grêmio vai deixar de receber. Estamos tendo sucesso nas negociações porque o Grêmio tem crédito para isso”, seguiu.

O Grêmio usou a linha de crédito disponibilizada pela CBF para clubes da Série A. São R$ 10 milhões divididos em cinco parcelas para melhorar o fluxo de caixa em meio à pandemia.

Entendendo a gravidade da situação, Bolzan não descartou vender mais de um jogador do elenco para equilibrar as contas.

“Precisamos trabalhar com a ideia de que não há problema em vender mais de um jogador. Estamos vivendo um momento extraordinário. Se houver uma situação boa para nós e para os jogadores, não terei problema em fazer (mais de uma venda). Temos de manter o clube forte”, disse..

“Nós queremos ser campeões no campo, mas, estrategicamente, frente a um ano completamente excepcional, queremos estar fortes para 2021 porque o clube continua, a nossa paixão continua. A responsabilidade nesse momento é manter o Grêmio competitivo, mas, principalmente, vivo”, finalizou.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.