Esportes

Presidente da CBF rebate críticas e diz que não existe “calendário irracional”

Gazeta
Gazeta Esportiva

26 de fevereiro de 2021 - 21:31 - Atualizado em 26 de fevereiro de 2021 - 21:45

Nesta segunda-feira, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, aproveitou a cerimônia de premiação do Campeonato Brasileiro de 2020 para responder algumas críticas feitas em cima do calendário do futebol nacional.

Segundo o mandatário, não é a entidade que monta a agenda de jogos, e sim os próprios clubes, que assinam um contrato de partidas que irão disputar.

“Os clubes jogam o número de partidas que os clubes contratam, não mais e não menos. O clube que joga 80 partidas, significa que ele assinou por esse número de partidas e a CBF transforma isso em calendário, O calendário não é feito pela CBF. Se algum treinador ouviu errado, que agora entenda certo: não existe calendário irracional feito pela CBF. Por uma decisão por todos os clubes e por todos nós, seguimos os calendários a contento. E muitos dizem que o calendário é apertado e que não tem folga para os jogadores. Não há folga aos jogadores em lugar nenhum. Como nos vamos dar folga em meio a uma pandemia?”, afirmou.

Recém-chegado ao Brasil, Abel Ferreira foi um dos principais porta-vozes das críticas sobre o calendário brasileiro. Em diversas entrevistas, o técnico do Palmeiras reclamou da quantidade de jogos que o Alviverde estava disputando em um curto período de tempo. Ao todo, o Verdão irá encerrar a temporada com 77 partidas realizadas.

Caboclo e Abel, aliás, já trocaram algumas farpas. Recentemente, o comandante alviverde alegou que o cartola da CBF havia se reunido com Gianni Infantino, presidente da Fifa, para tratar do calendário do futebol nacional e pediu para que a conversa fosse revelada. No entanto, Rogério Caboclo negou que tal encontro aconteceu.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.