Esportes

Prazo se encerra, e Santos não deve inscrever Copete; Cuca lamenta

Gazeta
Gazeta Esportiva

12 de outubro de 2020 - 19:02 - Atualizado em 12 de outubro de 2020 - 19:30

O Santos sabia da dificuldade, mas esperava regularizar Jonathan Copete até essa segunda-feira. O nome do atacante, porém, não apareceu no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF até 19h – horário limite.

“Sobre o Copete, mesmo tendo caído o ban (bloqueio do Hamburgo), a Fifa só autoriza dentro da janela de transferências. Ou seja, dia 13. Só que o Copete estava registrado na equipe do Chile, o Everton. E transferência internacional exige um dia a mais por período. Jurídico corre para registrar Copete a tempo. Conversei com o presidente Rogério Caboclo (da CBF) e Reinaldo (Carneiro Bastos), da FPF. E vão nos ajudar”, disse o presidente Orlando Rollo, na última sexta-feira.

O departamento jurídico do Peixe explicou ao empresário de Copete, Diego Solarte, que o prazo máximo é quarta-feira. Nesta terça, porém, o Alvinegro deve ser novamente punido.

O Santos deve R$ 19 milhões ao Huachipato, do Chile, e R$ 5 milhões ao Atlético Nacional, da Colômbia. Como o débito está vigente durante três janelas de transferências, a Fifa punirá o Peixe provavelmente nesta terça, data da reabertura de novo período para negociações internacionais.

A provável “perda” de Copete frustra Cuca. O técnico prepara o atacante de 32 anos desde a sua chegada, há dois meses. O colombiano poderia ser utilizado na lateral esquerda, posição que tem apenas Felipe Jonatan no elenco.

Jonathan Copete tem contrato com o Santos até junho de 2021.