Esportes

Pituca vê “falta de respeito” após “sim” do Santos para proposta de clube do Japão

Gazeta
Gazeta Esportiva

22 de dezembro de 2020 - 12:34 - Atualizado em 23 de dezembro de 2020 - 00:00

Diego Pituca se sente desrespeitado pela atual gestão do Santos após a proposta do Kashima Antlers, do Japão, ser recusada.

O Peixe, por meio do presidente Orlando Rollo, impôs algumas condições para negociar Pituca. E todas elas foram atendidas pelo Kashima. Dessa forma, o meio-campista passou a planejar sua vida no Japão.

No entendimento do atleta, familiares e representantes, o Santos confirmaria a negociação. A classificação às semifinais da Libertadores da América, porém, mudou tudo.

Com a premiação de R$ 10 milhões, o Peixe recuou sobre vender Pituca por R$ 8,1 mi. E a proposta não chegou nem a ser analisada pelo Conselho Deliberativo do Alvinegro. O Comitê de Gestão retirou a oferta da pauta sem avisar o jogador, empresário e Kashima.

“Todos sabem do meu carinho e devoção com o Santos, meu clube de coração desde criança, e acho que todos entendem também que sou profissional. Ganho minha vida e sustento minha família com esta atividade, seja no Santos, seja em qualquer outro clube no qual eu já defendi, com salário em dia ou atrasado, sempre com dedicação e profissionalismo. Me entristece demais a falta de respeito com a qual venho sendo tratado não pela entidade, mas pelas pessoas responsáveis pelo Santos. Sigo meu trabalho de cabeça erguida, em busca da tão sonhada final da Libertadores, mas peço a aqueles que representam os interesses do Santos respeito e consideração por tudo que já fiz com esta camisa”, diz Diego Pituca.

O Kashima pagaria R$ 8,1 milhões ao Santos por sua parte nos direitos econômicos (50%), além de cerca de 1 milhão de dólares (R$ 5 mi) ao Botafogo-SP por 40% do “passe”. Pituca ficaria com 10%.

Diego Pituca ganharia quase três vezes mais no Japão e via com bons olhos o país para morar com a sua família. O contrato seria de três anos, com opção de renovação por mais uma temporada.

O pagamento ao Santos seria feito no dia 22 de dezembro e Pituca permaneceria até a possível final da Libertadores. Se o Peixe fosse eliminado na semifinal para Boca Juniors ou Racing, o jogador de 28 anos iria antes ao Japão.

A correção deste caso ficará para Andrés Rueda, presidente eleito, em janeiro. A nova gestão admite valorizar Diego Pituca financeiramente. O atleta não fez qualquer exigência para permanecer e atuou normalmente diante do Vasco.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.