Esportes

Pia Sundhage exalta poder de reação da Seleção feminina contra a Venezuela

Gazeta
Gazeta Esportiva

29 de novembro de 2021 - 08:59 - Atualizado em 29 de novembro de 2021 - 10:15

A técnica Pia Sundhage deu motivos para se orgulhar do último jogo da Seleção Brasileira feminina. No domingo, a equipe superou a Venezuela por 4 a 1 e agora decide o Torneio Internacional de Manaus contra o Chile.

O principal destaque foi a reação das atletas na partida. O Brasil saiu atrás logo nos primeiros minutos, mas virou o jogo com Gabi Nunes e decretou a goleada.

“Tomamos um gol, o que eu não gosto. Mas nós nos recuperamos, e fizemos isso em bolas paradas, algo que vínhamos trabalhando bastante. No intervalo, eu disse a elas o quanto isso é importante. Se nós soubermos que podemos marcar gols, isso te dá mais confiança mesmo quando não estivermos jogando bem ou estivermos atrás no placar, e isso tem me deixado bastante satisfeita. Ter esse poder de reação é ótimo”, elogiou Pia.

A treinadora também comentou sobre a equipe da Venezuela. Para ela, além de criar dificuldades na construção do ataque brasileiro, as adversárias tinham a habilidade de manter a posse.

“No jogo de hoje, em relação a essa compactação [defensiva], nós perdemos a bola com muita frequência. Mas eu dou crédito à Venezuela, precisamos levar em consideração o quanto elas eram rápidas para marcar sob pressão e como elas ficavam tranquilas com a bola. Uma coisa em que podemos ir muito melhor é penetrar por trás da linha defensiva delas. Temos margem para melhora nesse aspecto”, avaliou.

Sobre Debinha, a técnica exaltou a qualidade da jogadora e comemorou o primeiro gol de Gabi Nunes com a Seleção Principal.

“Debinha é fantástica, tem marcado muitos gols, fez outro hoje e acho que foi nossa melhor jogadora em campo. Ela é dedicada, cobre muitos espaços, corre pelo time todo, é ótima com a bola e faz muitos gols. Ela está ganhando espaço e se tornando cada vez mais importante para o time. Estou muito feliz com sua performance. Já a Gabi tem boa leitura de jogo e vai muito bem na bola aérea, e fico muito feliz que ela tenha marcado um gol. Mas acho que ela poderia ter ido ainda melhor se nós tivéssemos jogado melhor. Como a Marta disse, nós precisamos estar conectadas, e é nisso que estamos trabalhando. Ela seria ainda mais interessante com um time mais sólido por trás”, disse.

O Brasil decide o título do Torneio de Manaus nesta quarta-feira, contra o Chile, às 21 horas (de Brasília).