Esportes

Parte da comissão técnica fica, e Santos busca melhorar bola parada antes de final

Gazeta
Gazeta Esportiva

27 de janeiro de 2021 - 09:00 - Atualizado em 27 de janeiro de 2021 - 10:00

Uma das preocupações do Santos para essa semana decisiva é melhorar a bola parada. O Peixe enfrentará o Palmeiras no próximo sábado, no Maracanã, pela final da Libertadores da América.

O sinal de alerta foi ligado na derrota por 4 a 3 para o Goiás no último domingo, na Vila Belmiro. Com a defesa titular, o Alvinegro sofreu dois gols em cobranças de escanteio (Rafael Moura e David Duarte), além de um pênalti convertido por Fernandão.

Enquanto os reservas jogaram contra o Atlético-MG em Belo Horizonte na última terça-feira, o auxiliar Marcelo Fernandes e o preparador físico Omar Feitosa treinaram os titulares no CT Rei Pelé. E a bola parada defensiva foi trabalhada.

No Campeonato Brasileiro, por exemplo, o Santos já sofreu 22 gols assim e é o segundo mais vazado, atrás apenas do Bahia. Em entrevista coletiva depois de perder para o Goiás, o técnico Cuca minimizou o fato.

“Hoje foi desatenção, mas temos trabalhado bem essas situações, sabemos que eles jogam muito em função da bola aérea, o primeiro gol nem foi difícil, a gente que posicionou mal, um erro de posicionamento e aí o erro do treinador. Cabe a mim mudar isso”, disse o treinador.

“Estou tranquilo e consciente porque uma derrota, por pior que ela seja, pode significar mais que uma má vitória. Poderei trabalhar coisas que não trabalharia na vitória. Serei mais humilde ainda durante a semana e tirarei deles o máximo, quando vitória às vezes não dá essa chance. O que a gente trabalha meia hora, trabalharemos uma. Agradeço a Deus por esse momento, que pode ser um alerta para fazer diferente”, completou.

À procura de melhorar o jogo aéreo defensivo, o Santos também foca no ataque. O Peixe ensaia jogadas, principalmente em escanteio curto, e tem Marinho e Soteldo como cobradores. Cuca tem falado com o elenco sobre a possibilidade real da final da Libertadores ser decidida na bola parada.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.