Esportes

Parar de sofrer gols em mata-mata vira desafio para São Paulo de Diniz

Gazeta
Gazeta Esportiva

29 de outubro de 2020 - 07:00 - Atualizado em 29 de outubro de 2020 - 07:15

O São Paulo voltou a ser vazado em um mata-mata de forma considerável nesta quarta-feira. Derrotado pelo Lanús por 3 a 2, no jogo de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana, o time comandado por Fernando Diniz novamente mostrou problemas na defesa em uma partida nada propícia para sofrer gols.

Além dos três gols do Lanús, o Tricolor já havia levado cinco do Fortaleza nos dois jogos das oitavas de final da Copa do Brasil. Ou seja, em três partidas de torneios mata-mata em 14 dias, o São Paulo foi vazado nove vezes.

“Contra o Lanús e também contra o Fortaleza, confronto que tomamos cinco gols em dois jogos, estou insatisfeito, principalmente por ser jogadas que treinamos muito, principalmente para o jogo contra o Fortaleza. Não podíamos tomar dois gols de bola parada como aconteceu no jogo de hoje. É uma coisa que precisamos corrigir”, afirmou Fernando Diniz.

Vale lembrar que há poucos jogos o treinador do São Paulo promoveu mudanças na equipe justamente pela inconsistência defensiva. Luan entrou na vaga de Tchê Tchê, e Bruno Alves desbancou Léo na zaga. Só que as alterações não surtiram o efeito desejado e evidenciaram que o problema vai além dos jogadores escalados.

“Esse é um problema que temos que corrigir, já falei em minhas respostas anteriores. O problema principal não é o sistema defensivo, no Brasileiro temos a segunda defesa menos vazada, mas, nos jogos mata-mata, na Copa do Brasil e na Sul-Americana, sofremos gols que não podemos levar”, concluiu o técnico são-paulino.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.