Bahia

Palmeiras, Santos e outros seis clubes da Série A se reúnem com Bolsonaro em Brasília

Gazeta
Gazeta Esportiva

30 de junho de 2020 - 16:24 - Atualizado em 30 de junho de 2020 - 16:24

Representantes de oito clubes da Série A do Campeonato Brasileiro se reuniram com o presidente da República, Jair Bolsonaro, nesta terça-feira, em Brasília. Em comum está o contrato vigente com a Turner.

Athletico Paranaense, Bahia, Ceará, Coritiba, Fortaleza, Internacional, Palmeiras e Santos declararam apoio à Medida Provisória nº 984/2000. A lei prevê direitos de transmissão apenas para o clube mandante, possibilitando novas fontes de receita com transmissões próprias e abertura no mercado. Anteriormente havia necessidade da aprovação também do visitante.

O grupo também conversou sobre temas tratados no Projeto de Lei 3.832, que altera a lei da TV Paga, permitindo que empresas de telecomunicações invistam diretamente em conteúdo brasileiro.

Os responsáveis pelos clubes lamentam a ameaça da Turner de romper os contratos sem indenização durante a pandemia do novo coronavírus. As equipes pediram apoio do Governo para honrar os direitos. Os vínculos são até 2024.

Os oito clubes foram representados por Robinson Passos de Castro e Silva (presidente do Ceará), Marcelo Cunha da Paz (presidente do Fortaleza), Eduardo Bastos De Barros e Samir Namur (presidente do Coritiba), Aguinaldo Coelho de Farias (presidente do Conselho Deliberativo Athletico), Maurício Galiotte e André Sica (presidente e advogado do Palmeiras), Guilherme Bellintani (presidente do Bahia), Matheus Del Corso Rodrigues (membro do Comitê de Gestão do Santos) e Marcelo Feijó de Medeiros (presidente do Internacional).

Os dirigentes esperam se reunir com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, nos próximos dias.

Bastidores

Os representantes dos clubes testaram negativo para Covid-19 anteriormente e tiraram a máscara apenas para um almoço com o presidente (e para fotos).

A conversa durou cerca de duas horas no Palácio do Planalto. As equipes pediram o cumprimento do contrato com a Turner e a regularização da empresa depende da aceitação da nova MP.

Todas as agremiações estão satisfeitas com os moldes da medida e querem “fim da monopolização”, com maior espaço para vender transmissões e utilizar também recursos próprios.

Os clubes adotaram discurso de unidade e mostraram o total de torcida e de receita entre os oito envolvidos. Há a ideia de reunir todas as equipes da Série A em breve com Congresso e Senado para tratar não apenas da Turner, mas da medida provisória como um todo.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.