Esportes

Opinião: mesmo jogando mal e sofrendo, Inter é superior e deve subir

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

20 de julho de 2017 - 00:00 - Atualizado em 20 de julho de 2017 - 00:00

Pottker comemora gol do Inter contra o Luverdense (Foto: Ricardo Duarte, SCI)

Na sua terceira coluna, o novo comentarista esportivo do RIC Mais fala da campanha do Inter e de um grande torcedor perdido pelo Grêmio

*Por Marcelo Batata

Futebol moderno – Lógica das táticas modernas: o escanteio é curto e o lateral é na área.
 
Que fase! – A fase do Inter é tão dura que, no dia que consegue uma vitória em casa, depois de muitos jogos sem vencer no Beira-Rio, o faz em um jogo com o lance decisivo no último minuto e de forma polêmica.

Em uma partida em que perdeu diversas chances de gol contra o fraco time da Luverdense na noite de terça-feira, o colorado marcou o gol com Pottker, depois de uma trapalhada da arbitragem, em que o assistente assinalou impedimento: o time do Luverdense parou, o árbitro mandou seguir e o Inter fez o gol da vitória no final da partida.

Passadas quinze rodadas, a série B apresenta uma tabela tão achatada, que, com a vitória, o Inter fica em quinto lugar – a três pontos do líder e em um grupo de times onde do primeiro até o décimo quarto lugar a distância é de somente sete pontos.

Na opinião deste colunista, mesmo sofrendo, o Inter sobe facilmente, pois, mesmo mal, é muito superior aos outros.
 
Grêmio – como gaúcho e apreciador de futebol, tive na figura do jornalista Paulo Sant’Ana, falecido na noite dessa quarta-feira (19), uma referência como comentarista de futebol e de outros assuntos em geral. Desde pequeno, peguei o hábito da leitura do jornal de trás para frente, que se mantém até hoje, por causa da coluna desse folclórico personagem da crônica esportiva gaúcha, que escrevia na contracapa do jornal Zero Hora.

Sant’Ana era gremista, antes de tudo, e um porta-voz da torcida tricolor. Também dizia que só conseguia escrever sobre algo que o angustiava ou o entusiasmava. E o Grêmio era o seu maior entusiasmo. 

Durante a sua vida, o jornalista sempre teve sacadas de genialidade e (até com um grande ar de arrogância) assim se considerava um gênio. Então, na noite do dia 19 de julho, Sant’Ana se despediu com genialidade. Tão gênio, que partiu na noite de uma vitória do seu Grêmio, no dia do futebol e com vitória do time comandado pelo seu amado Renato Portaluppi – maior jogador da história do Grêmio e alvo de campanha do jornalista, que às vezes dizia que o considerava como filho.

A camisa tricolor perde um dos seus maiores apaixonados e defensores da sua história. Paulo Sant’Ana, que foi casado com a filha do compositor do hino do seu maior rival, o Internacional, dizia: “Ser gremista é o sonho delirante de não conseguir na vida ser outra coisa”. O céu, hoje, está mais azul do que nunca.
 
Jogos da quarta – São Paulo se recuperou com uma magra vitória. Coxa perdeu de goleada e demitiu Pachequinho. Santos confirmou em casa contra a Chape. Galo perdeu novamente em casa e Roger está na corda bamba. O Corinthians empatou com o Avaí e viu diminuir em seis pontos sua distância para o Grêmio. Neste quinta (20), três jogos ainda completariam a rodada.

Veja aqui a tabela da Série A.