Esportes

Operário fica em situação complicada na briga pelo acesso à Série A

Derrota polêmica contra o Cruzeiro praticamente tirou o Fantasma da corrida pelo acesso

Guilherme
Guilherme Almeida
Operário fica em situação complicada na briga pelo acesso à Série A
Fantasma fez boa partida, mas perdeu e reclamou da arbitragem (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

21 de janeiro de 2021 - 11:17 - Atualizado em 21 de janeiro de 2021 - 11:17

O Operário ficou mais distante da briga pelo acesso à Série A. Derrotado por 2 a 1 pelo Cruzeiro ontem (20), na Arena Independência, pela 36ª rodada da Série B, o Fantasma viu suas chances de promoção a elite serem reduzidas drasticamente.

Com a derrota, o Operário caiu para a nona colocação, com 51 pontos, distante cinco do CSA, quarto colocado, com 55 pontos.

Faltando dois jogos para o término da Série B, o Operário precisa vencer Chapecoense e Botafogo-SP, além de torcer para que o CSA não faça mais nenhum ponto, e que Juventude, Avaí e Ponte Preta, tropecem e não conquistem vitórias.

A derrota contra a Raposa revoltou os jogadores do Fantasma, que reclamaram muito da arbitragem, devido a um gol anulado de Pedro Ken.

O Operário fez um bom jogo contra o Cruzeiro. Mandou no primeiro tempo, fez o goleiro Fábio trabalhar muito, principalmente em arrematesde Rafael Oller. Porém, em uma falha do zagueiro Alex Silva, Rafael Sóbis abriu o placar para os mineiros.

Na segunda etapa, o Fantasma começou em cima, e empatou com Ricardo Bueno, aos nove minutos. Três minutos, veio o lance polêmico.

Pedro Ken recebeu cruzamento e cabeceou para as redes, porém, o lance foi invalidado por uma suposta falta do jogador em Filipe Machado, do Cruzeiro.

O Operário ainda tentou a virada, mas foi o Cruzeiro quem marcou, com William Pottker, aos 30, dando números finais ao duelo e complicando a vida do Operário.

Após o jogo, o clima era de revolta entre os atletas e dirigentes, que cercaram a arbitragem. Na coletiva, o técnico Matheus Costa resumiu o sentimento:

“É inacreditável o que aconteceu aqui hoje. O Cruzeiro não precisava disso. Temos que mostrar nossa força, não podemos ser prejudicados diante de uma equipe que tem a grandeza do Cruzeiro. A gente só queria justiça e não houve justiça em razão da péssima arbitragem”.

O tom de revolta foi mantido pelo próprio Operário, que logo após a partida, se manifestou pelo Twitter.

“Jogamos com raça até o fim, tivemos gol mal anulado e o trabalho de um ano inteiro é prejudicado pela incompetência de terceiros que deveriam apenas cumprir a regra”.

Prejudicado ou não, resta agora a Operário, secar os rivais e conquistar as duas vitórias, a começar contra a Chapecoense, na próxima segunda-feira (25), às 17h, no Germano Krüger, pela 37ª rodada da Série B.

O Fantasma entra em campo já sabendo os demais resultados. O último jogo será sábado (30), às 16h30, contra o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.