Esportes

O que o Santos ganha e perde com a saída de Sandry e a entrada de Balieiro

Gazeta
Gazeta Esportiva

6 de abril de 2021 - 08:00 - Atualizado em 6 de abril de 2021 - 08:15

Nesta terça-feira, o Santos visita o San Lorenzo, às 21h30, no estádio El Nuevo Gasometro, no jogo de ida da terceira fase da Libertadores. Sem poder contar com Sandry, Ariel Holan deve escalar Vinicius Balieiro no meio-campo na partida em Buenos Aires.

No final de semana, foi constatado rompimento do ligamento cruzado do joelho direito de Sandry, que deve ficar afastado dos gramados por, no mínimo, seis meses. Sem ter um jogador com as mesmas características do jogador no elenco, Holan terá um meio-campo com um perfil diferente nos próximos jogos.

Sandry tem como principal qualidade o refino técnico para passar a bola, dominando e tocando rapidamente com muita facilidade. Para um time que pretende dominar o adversário a partir da posse, sua ausência deve ser sentida no momento da construção ofensiva. Uma opção que se assemelharia ao desfalque é Ivonei, que também não está à disposição, visto que se recupera de uma lesão na coxa esquerda.

Por outro lado, Balieiro agrega uma característica importante para o modelo de jogo de Holan. Por ter um perfil mais defensivo e maior imposição física, o jogador permite que o Santos avance o bloco de marcação e pressione o adversário com mais eficiência no campo de ataque, buscando recuperar a bola em uma zona mais vantajosa.

Quando ainda não contava com Pará, Holan utilizou Balieiro como lateral-direito nas partidas contra o Deportivo Lara e Ituano, pela Libertadores e Paulistão, respectivamente. Nesses jogos, o atleta revelado pelo Peixe correspondeu e balançou as redes nos dois confrontos.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.