Campeonatos

Na estreia de Lisca, Vasco goleia o Guarani em São Januário

Gazeta
Gazeta Esportiva

24 de julho de 2021 - 23:10 - Atualizado em 24 de julho de 2021 - 23:30

O Vasco mostrou que quer “endoidecer”, como falou Lisca na apresentação, ao abordar como seria alcançar o objetivo de subir. O Gigante da Colina deu o primeiro passo para enlouquecer rumo à elite. Na estreia de Lisca, o Vasco venceu o Guarani, neste sábado, por 4 a 1, em São Januário, pela 14ª rodada da Série B.

Com o resultado, o Vasco cola no G-4 e ganha moral para finalmente figurar entre os quatro primeiros colocados. Agora, o Gigante da Colina tem 22 pontos e está na quinta colocação, a um ponto do Guarani, quarto colocado.

Lisca, cujo apelido era “Doido”, teve apenas um dia de trabalho. Falar sobre intervenção tática ou nova forma de jogar seria precipitado. O importante era vencer o duelo direto na briga pelo G-4. Feito.

Agora, Lisca já tem mata-mata pela frente. Na quarta-feira, o Vasco visita o São Paulo, no Morumbi, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Depois, vai viver o primeiro clássico carioca. No sábado, o Vasco enfrenta o Botafogo, às 21h (de Brasília), no Estádio Nilton Santos. O Guarani também joga no sábado e recebe o Vila Nova, às 11h (de Brasília), no Brinco de Ouro.

Vasco dá o bote no primeiro tempo

O goleiro Vanderlei precisou trabalhar logo com 38 segundos. Matheuz Souza chutou e obrigou o rival a espalmar. O Vasco não se assustou e deu o bote. O time de Lisca pressionou e recuperou a posse. Bruno Gomes ajeitou para Marquinhos Gabriel, que emendou na saída do goleiro para o fundo do gol: 1 a 0, aos oito minutos.

Vanderlei teve mais trabalho. Por sinal, ele fez uma defesaça. Régis cobrou falta no ângulo, mas o goleiro voou e espalmou. O Vasco respondeu também em bola parada. Ernando emendou por cima, após cobrança de escanteio.

Régis bem que tentou, mas estava difícil superar Vanderlei. Ele parou duas vezes em sequência no goleiro. O Vasco deu novamente o bote. Léo Jabá foi derrubado na área. Pênalti. Cano cobrou e fez 2 a 0, aos 28 minutos.

O Guarani ainda assustou com Davó, mas a finalização dele foi para fora. Apesar de tido mais posse de bola (60%) chutado mais (12 contra quatro dos cariocas) e criado chances, o Bugre foi para o intervalo em apuros. O Vasco, de astral renovado, abriu vantagem.

O jogo ficou mais arrastado no segundo tempo. Melhor para o Vasco, que fazia o tempo correr. As chances também diminuíram. Em um rara oportunidade, Gabriel Pec bateu cruzado e viu Gabriel Mesquita defender. Régis aproveitou vacilo da zaga e chutou para defesa de Vanderlei.

O Vasco, então, ampliou. Após cruzamento da esquerda, Bruno Silva tentou cortar e fez contra, aos 23 minutos. Gabriel Mesquita ainda precisou defender chute de Léo Jabá. O jogo voltou a pegar.

Vanderlei também trabalhou do outro lado, em chute em que a bola quicou e dificultou a defesa. Ele nada pôde fazer aos 36. Lucão do Break, que entrou no segundo tempo, ganhou pelo alto e diminuiu.

O Vasco chegou à goleada. Léo Jabá foi lançado e chutou no canto: 4 a 1, aos 41 minutos. Que estreia a do Lisca!

FICHA TÉCNICA

VASCO 4X1 GUARANI

Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)

Data: 24/07/2021, sábado

Horário: 21 horas (de Brasília)

Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL)

Assistentes: Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL) e Brigida Cirilo Ferreira (AL)

Cartão amarelo: Régis, Daniel Paulista, Bruno Silva e Rodrigo Andrade (Guarani) e Zeca, Marquinhos Gabriel e Ernando (Vasco)

Gols:

Vasco: Marquinhos Gabriel, aos 8′ do 1ºT, Cano, aos 28′ do 1ºT, Bruno Silva, contra, aos 23′ do 2ºT, e Léo Jabá, aos 41′ do 2ºT

Guarani: Lucão do Break, aos 36′ do 2ºT

VASCO: Vanderlei; Léo Matos, Ernando, Leandro Castán e Zeca; Bruno Gomes (Juninho), Matías Galarza e Marquinhos Gabriel (Sarrafiore); Léo Jabá, Gabriel Pec (Arthur Sales) e Cano (Daniel Amorim)

Técnico: Lisca

GUARANI: Gabriel Mesquita; Pablo, Thales, Titi (Lucão do Break) e Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade, Bruno Sávio (Índio) e Régis; Davó e Matheus Souza (Andrigo)

Técnico: Daniel Paulista