Esportes

Na estreia de Diniz, São Paulo tenta ser o 1º a tirar pontos do Fla no Maracanã

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

28 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 28 de setembro de 2019 - 00:00

Fernando Diniz terá uma missão difícil em sua estreia pelo São Paulo: ser o primeiro time a tirar pontos do Flamengo no Maracanã nesta edição do Campeonato Brasileirão. O líder da competição tem 100% de aproveitamento como mandante e vem de oito vitórias consecutivas. As equipes se enfrentam neste sábado, às 19 horas, pela 22ª rodada.

Embora Diniz tenha falado que não fará muitas mudanças na equipe, ele será obrigado a promover algumas alterações. Everton e Toró estão lesionados, assim como Alexandre Pato, que já vinha sendo desfalque da equipe. Por outro lado, Hernanes volta a ficar à disposição após cumprir suspensão na rodada passada. Raniel está recuperado de dores no joelho direito e pode ser opção no ataque são-paulino.

O novo técnico comandou apenas uma atividade antes de sua estreia. O treino aconteceu na manhã desta sexta-feira, no CT da Barra Funda, e foi fechado à imprensa. “Procuramos mexer o mínimo possível na equipe. Vou colocando aos poucos o que penso sobre futebol. Até porque o jogo é sábado. É procurar conversar, passar vídeos para eles e levar um time forte e determinado para o Rio”, afirmou Diniz, em sua apresentação oficial nesta sexta-feira.

O São Paulo venceu apenas um dos seus últimos seis jogos no Brasileirão – o triunfo por 2 a 1 sobre o Botafogo, no Rio – e sabe que precisa surpreender o líder neste sábado se quiser começar a sonhar com voos mais altos na competição.

Com 35 pontos, o time tricolor ocupa a sexta posição e está 13 atrás dos flamenguistas. E Diniz chegou ao clube lembrando bem dos nomes gloriosos da história são-paulina que servem como inspiração para ele ter sucesso à frente do São Paulo, no qual ele disse assumir “o maior desafio de sua carreira”.

“Me sinto honrado, é um sonho realizado trabalhar em um dos maiores times do mundo, tricampeão mundial. Só isso já diz muito sobre o São Paulo, passando pelo momento mágico do Telê Santana, dos ‘Menudos’, dos mundiais do (Paulo) Autuori e do próprio Raí, do Muricy (Ramalho)… Todos sabem que meu trabalho é tirar o melhor dos jogadores, que eles se sintam encorajados. O DNA do São Paulo tem muito a ver comigo. A ideia é fazer o São Paulo forte para conquistar títulos”, projetou.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.