Barcelona

Mesmo durante pandemia, Rakitic deseja voltar a jogar: “Quero assumir esse risco”

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Mesmo durante pandemia, Rakitic deseja voltar a jogar: “Quero assumir esse risco”

30 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 30 de abril de 2020 - 00:00

Em uma entrevista publicada pelo jornal espanhol Marca nesta quinta-feira, o meio-campista Ivan Rakitic, do Barcelona, afirmou que deseja voltar aos gramados mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus e que correria o risco de contrair a covid-19.

“Quero jogar. É evidente que devemos tentar voltar com a maioria das garantias sanitárias, mas devemos saber que nunca vão ser 100%. É o mesmo risco que todos os trabalhadores vão ter na volta à rotina. Empregados de supermercados também usam vestiários e têm as mesmas possibilidades ou mais de contaminação que nós. Eles assumem esse risco e eu quero assumir também. Acho que temos essa dívida e tenho certeza que se perguntássemos aos fãs, eles adorariam que houvesse futebol. Temos que tentar fazer as pessoas aproveitarem o futebol novamente, para que nós, jogadores, possamos ser um exemplo, apoiando todos os trabalhadores que nos mostraram essa força. Eu quero me juntar a essa força”, declarou.

Rakitic afirmou que quer voltar aos gramados mesmo em meio à pandemia do coronavírus (Foto: Divulgação/Rakitic)

De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, a Espanha registrou mais de 24 mil mortes por coronavírus, além de 213 mil casos confirmados. Apesar dos números alarmantes, Rakitic acredita que a situação está se normalizando no país e quer voltar a jogar para trazer alegria aos torcedores.

“Sem dúvida, digo isso pela consciência de saber que o risco será muito pequeno, mas também por causa da solidariedade com aqueles que jogam por nós desde o primeiro minuto e que continuarão assim por muitos dias”, disse.

Mesmo com o desejo de voltar a jogar pelo Barcelona, Rakitic afirmou que respeitará todas as decisões tomadas pelas entidades a respeito da continuação dos campeonatos.

“Eu respeito todas as opiniões. Cada país e cada Liga tem que analisar com seus dados e suas necessidades a situação de como tudo está e decidir o que é melhor em cada caso. Não acho que uma decisão igual possa ser tomada para todos. O que tenho certeza é que todos os países e todas as ligas, quando tomarem a decisão, o farão com a certeza de que desejam o melhor para seus cidadãos e atletas. Apoio e respeito as decisões que cada país toma”, comentou.

Por fim, o croata mandou uma mensagem de solidariedade para o povo espanhol.

“Gostaria de enviar a todos o meu apoio, o meu abraço e o meu reconhecimento para sempre. Jamais vamos esquecer de tudo isso. Devemos manter sempre a solidariedade demonstrada nesse momento tão duro. Temos que extrair força de qualquer lugar para avançar. A mensagem que posso dar é de total apoio para aqueles que sofreram perdas tão dolorosas“, concluiu.