Bastidores

Mesmo com empate, Renato Gaúcho defende atuação do Grêmio

Gazeta
Gazeta Esportiva

31 de janeiro de 2021 - 20:47 - Atualizado em 31 de janeiro de 2021 - 22:15

O empate por 1 a 1 com o Coritiba no Couto Pereira deixou o Grêmio mais longe do sonho de conquistar o título do Brasileirão. Apesar do resultado na tarde desde domingo, a convicção dos gremistas e de Renato Gaúcho no bom futebol da equipe não foi abalada.

“jogamos muito bem o primeiro tempo. Sabíamos que o Coritiba iria pressionar no segundo tempo, já que só a vitória interessa para eles, que estão em situação difícil no campeonato. Faltou tranquilidade na hora de finalizar, de decidir a partida. Quando você tem oportunidades e não mata o jogo, isso dá moral para o adversário. Tivemos a oportunidade no pênalti, mas não convertemos. Mais um empate em que uma vitória nos daria mais chance de brigar pelo G-4”, declarou o treinador.

Renato Gaúcho também fez críticas à forma como a imprensa fala de seu trabalho: “tem certas coisas que eu não vou responder para vocês. Nós falamos certas coisas aqui e vocês [da imprensa] sempre são os primeiros a criticar. Os problemas eu corrijo com meu grupo, dentro de quatro paredes, com vídeo e depois dentro do campo”.

O jogo desde domingo também marcou a 400ª vez em que Renato comandou a equipe do Grêmio. “É um momento maravilhoso, não é para qualquer um. Dá pra contar nos dedos os treinadores que fizeram 400 jogos no mesmo clube, principalmente em um clube de coração, como eu com o Grêmio. Me sinto orgulhoso de estar à frente de um grupo e um clube maravilhoso, que não deixa faltar nada, de uma grande torcida. Ainda podemos fechar esse ciclo com um título da Copa do Brasil”, declarou.

Ele também desmentiu qualquer ideia de que o Grêmio seria favorito na partida, por conta do Coritiba estar na zona de rebaixamento: “Não existe jogo fácil no campeonato. Todos são difíceis. Pegar equipes lutando contra o rebaixamento não é nada fácil, e estamos com muitos jogadores no departamento médico. Não importa o investimento de cada equipe. Se fosse assim, ano que vem nós gastaríamos R$ 300 milhões e antes mesmo de começar o campeonato nós seríamos campeões”.

Questionado sobre sua continuação no clube para a próxima temporada, o treinador do Tricolor gaúcho preferiu não dar resposta: “Não gosto de falar sobre meu futuro. Tenho uma amizade muito grande com o presidente Romildo, e na hora certa eu vou sentar e conversar com ele. Agora minha cabeça está totalmente voltada para meu grupo, para o Campeonato Brasileiro e para a final da Copa do Brasil”.

Já o vice-presidente do Conselho de Administração do Grêmio, Paulo Luz, deixou claro que o clube quer segurar o treinador. “Só depende dele”, declarou. Além disso, o dirigente exaltou a importância de continuar na disputa pelo título da competição e não apenas focar na Copa do Brasil: “O Grêmio sempre deu a máxima importância ao Campeonato Brasileiro”.

O Tricolor ocupa a sétima colocação no Brasileirão, com 52 pontos, enquanto a liderança do campeonato pertence ao Inter, que tem 65.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.