Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

28 de maio de 2020 - 00:00

Atualizado em 28 de maio de 2020 - 00:00

Esportes

Médico do Flamengo destaca trabalho para controlar coronavírus

Médico do Flamengo destaca trabalho para controlar coronavírus

Márcio Tanurre fala sobre cuidados tomados pelo Flamengo (Foto: Divulgação/Alexandre Vidal)

O Flamengo foi o primeiro clube carioca a voltar aos treinos, mesmo sem a liberação das autoridades. A diretoria rubro-negra, após críticas a atitude, destacou que vem realizando protocolo rígido para a segurança de todos no departamento de futebol.

Nesta quarta-feira, em entrevista ao canal oficial do Flamengo, o médico Márcio Tannure explicou a importância dos testes em todo o elenco.

“Neste momento queremos ter todo o zelo. Em termos de saúde tentamos pecar pelo excesso. Desde o início, com a testagem inicial, conseguimos detectar os positivos assintomáticos, fazer as medidas de quarentena. Todos que ficaram positivos ficaram de quarentena, todos foram retestados e conseguimos ver a negativação disso”, disse.

Márcio Tannure admitiu que a tendência é a de que a maioria da população contraia coronavírus. Por conta disso, o médico ressaltou que o acompanhamento será fundamental para a não propagação da doença.

“Em algum momento a grande maioria da população, e todos nós, vão acabar sendo contaminados de alguma forma. Sabemos que a grande maioria é de positivos assintomáticos, por isso esse acompanhamento diário. É muito importante entender isso, porque sabemos que o diagnóstico precoce, o isolamento e a quarentena são grandes diferenciais no tratamento da doença. A grande maioria que passa por isso tem evoluído de maneira satisfatória, e foram exatamente os 38 casos que tivemos aqui”, declarou.

O profissional ainda lembrou que o Flamengo já tinha uma boa estrutura para combater o coronavírus.

“O Flamengo vem se estruturando há muito tempo, não só pelo coronavírus, que foi uma pandemia, algo novo para todo mundo. Quando isso chegou, o Flamengo estava bem estruturado e conseguimos adaptar esta estrutura para o combate ao coronavírus. Já tínhamos aqui um pequeno laboratório de bioquímica, com aparelhos de última geração, utilizados em UTI e CTI, e já usávamos desde o ano passado. São máquinas que nos auxiliam na realização de testes para o covid”, comentou.

A diretoria do Flamengo ainda espera investir mais no departamento médico para aumentar o controle sobre o coronavírus no clube. A ideia é ter um hospital dentro do Ninho do Urubu para melhorar o combate a doença.