Esportes

Marcos lembra própria carreira e fala sobre jovens: “Queria vê-los por quatro anos no Palmeiras”

Gazeta
Gazeta Esportiva

26 de agosto de 2020 - 20:38 - Atualizado em 26 de agosto de 2020 - 21:15

O ex-goleiro Marcos participou de uma live no Instagram nesta quarta-feira, data do aniversário do Palmeiras. Posicionado ao lado de um prêmio pela Copa Libertadores 1999, o ídolo refletiu sobre a própria carreira e falou a respeito dos cobiçados jovens que atualmente defendem o time alviverde.

“Às vezes, fico pensando na minha história no Palmeiras e na trajetória dos meninos que aparecem. Se o Palmeiras tivesse aumentando muito meu salário depois de ganhar a Copa Libertadores como melhor jogador em 1999, será que eu teria ambição de participar de uma Copa do Mundo?”, perguntou o pentacampeão de 2002.

Chamado de “craque” por Marcos, Patrick de Paula decidiu a final do último Campeonato Paulista e, com apenas 20 anos, já desperta o interesse de clubes estrangeiros. Em outra live promovida nesta quarta-feira, o jovem meio-campista manifestou o desejo de também defender a Seleção.

“Vi que o Patrick tem isso como sonho. Que legal que ele é um moleque assim, que tem a ambição de chegar à Seleção e fazer história”, declarou Marcos, antes de abordar a realidade do futebol atual de forma crítica. “Às vezes, por causa de salário, o pessoal acaba se acomodando e não chega aonde poderia chegar”, completou.

Além de Patrick de Paula, o Palmeiras conta no elenco principal outros promissores jovens formados nas categorias de base, casos de Gabriel Menino e Gabriel Veron. Os garotos têm contratos longos, mas já estão recebendo sondagens de clubes do exterior.

“Talvez, se tivesse recebido muito dinheiro e feito um baita contrato em 1999, eu não teria interesse em ir para a Seleção. É isso que me preocupa muito no futebol brasileiro. Queria tanto ver esses moleques jogando três, quatro anos no Palmeiras e chegando realmente aonde podem chegar”, sonhou Marcos.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.