Argentina

“Maracanazo” e “Messi eterno”: a repercussão do fim do jejum da Argentina

Gazeta
Gazeta Esportiva

10 de julho de 2021 - 23:30 - Atualizado em 10 de julho de 2021 - 23:45

A Argentina encerrou um jejum de 28 anos sem títulos ao vencer o Brasil neste sábado, no Maracanã, na final da Copa América.

A repercussão nos principais jornais argentinos representa o alívio do povo argentino. Menções ao “Maracanaço” do Uruguai contra o Brasil em 1950 foram feitas, além do destaque para a primeira conquista de Messi com a sua seleção.

Olé

“O país é um abraço apertado, é Messi com Di María e Aguero, é Scaloni com Aimar, Ayala e Samuel, são Martínez com Romero, Paredes com De Paul, Acuña com Montiel, Rodríguez com Lo Celso, é você com seu filho que te pede para ir ao Obelisco, é a geração de Messi que finalmente pode ver campeão seu ídolo e se sentir campeão com ele.

É Messi no ar, rodeado por seus companheiros que da mão de Messi todos vamos dar a volta. É a final de uma história, o começo de outra. Argentina ficou com a Copa América, Argentina conseguiu um Maracanazo. Basta de imagens tristes, de comer tanta m… A seleção levanta a copa, Brasil olha, Messi é o rei na terra deles. Messi acaba de se converter em eterno (se é que já não era) para subir no pedestal da glória. Não é uma Copa do Mundo, obviamente, mas ganhar uma final a Neymar, na casa dele, a Bolsonaro que falou que tomaríamos cinco, faz parecer bastante a uma Copa do Mundo. Tchau seca, tchau malditos 28 anos, tchau 18 torneios sem beijar a copa, tchau cinco finais perdidas. Começa uma nova era, uma nova estatística, começa uma que não há gerações sem voltas olímpicas”.

La Nacion

“O desafogo é geral. As festas se multiplicam e viajam ao Rio de Janeiro todo território nacional. Porque a emoção de Messi contagia. Porque finalmente teve esse grande sabor. Aos 34 anos, talvez na sua última oportunidade, conquistou o grande sonho de chegar ao primeiro campeonato com o conjunto albiceleste. Ao mesmo tempo, essa proeza põe ponto final em jejum que levava 28 anos sem conquistas na seleção principal, desde a Copa América de 1993 no Equador. 

Clarín

“Maracanazo histórico: com um golaço de Di María, o conjunto nacional se impôs diante do Brasil no mítico Maracanã. Assim, a seleção encerrou um longo jejum sem títulos e Messi conseguiu seu primeiro com o time principal”.

Cronica

“Brasil, diga como se sente! Argentina é campeã da América. A seleção venceu por 1 a 0 a final no Maracanã e conseguiu a Copa depois de 28 anos. Di María foi o autor da vitória”.

El Diario

“Argentina se impôs contra o Brasil por 1 a 0 com um gol de Ángel Di María aos 22 minutos do primeiro tempo e conquistou assim cumprir o sonho de milhões de torcedores do seu próprio “Maracanazo” e acabar com um jejum de 28 anos sem títulos com a seleção principal”. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.