Corinthians

Mancini explica escolha por Davó: “Precisávamos de um atleta com explosão”

Gazeta
Gazeta Esportiva

31 de outubro de 2020 - 22:17 - Atualizado em 31 de outubro de 2020 - 23:15

O técnico Vagner Mancini explicou a escolha por Matheus Davó na vitória deste sábado, sobre o Internacional, líder do Campeonato Brasileiro, por 1 a 0. De acordo com o treinador corintiano, por causa das características da equipe colorada, era preciso contar com um atleta de velocidade. Com poucas opções no elenco, Mancini ousou, dando uma oportunidade para um jogador que até pouco tempo sequer vinha sendo relacionado.

“A escolha do Davó foi em cima do que tenho acompanhado nos treinamentos. A partir do momento que perdemos o Mantuan, buscava exatamente um outro jogador que tivesse uma mobilidade boa, que ocupasse espaços com velocidade. Nesses dois dias de preparação tive a chance de explicar bem ao Davó aquilo que seria necessário que ele fizesse no jogo, e ele fez muito bem feito”, afirmou Mancini após a partida.

“Se trata de um atleta que vinha jogando pouco, suportou cerca de 60, 65 minutos da partida. É um atleta que a característica permite que a gente dê algumas oportunidades, porque quando a bola chega no Cazares, Ederson, Xavier, Ramiro, temos que ter velocidade. Para esse jogo, precisávamos de um atleta com explosão para preencher espaços, e ele foi muito bem. Muitas vezes estamos vendo que o jogador está ali, para uma estratégia de jogo não se encaixa, mas, quando surge uma oportunidade diferente, a gente pinça o atleta que se enquadra mais nessa outra estratégia”, prosseguiu.

Depois de perder para o América-MG no meio de semana, pela Copa do Brasil, o Corinthians teve apenas dois dias de preparação para encarar o líder do Campeonato Brasileiro. Tendo de lidar com status de franco atirador contra o Internacional, o Timão foi do inferno ao céu em poucos dias e agora terá a missão de manter a toada.

“O tamanho da vitória para o nosso momento é gigantesco, porque o Corinthians busca uma recuperação no campeonato, e nada melhor que vencer o líder. Inter e Corinthians são duas equipes gigantes que sempre fazem bons jogos, e o que se viu hoje foi exatamente isso. O Cássio não fez nenhuma defesa hoje, e eu falava há 72 horas que a gente não tinha chutado uma bola no gol do América-MG. 72 horas depois, a gente não permitiu que o líder do Brasileirão chutasse no nosso gol. Olha só como é o futebol”, concluiu Mancini.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.