Corinthians

Mancini aprova sistema com três zagueiros e diz que João Victor crescerá com o erro cometido

Gazeta
Gazeta Esportiva

3 de maio de 2021 - 01:44 - Atualizado em 3 de maio de 2021 - 01:45

O Corinthians ficou muito perto de conseguir a vitória neste domingo, porém cedeu um pênalti ao final da partida e viu o São Paulo empatar. Após o término do clássico, Vagner Mancini avaliou positivamente a atuação da equipe, que entrou em campo com um novo sistema tático.

O Timão teve uma formação com três zagueiros, com João Victor, Jemerson e Raul Gustavo compondo a zaga. Fagner e Lucas Piton foram os alas.

“Não tenha dúvida de que a avaliação é altamente positiva, embora a gente tenha tido dificuldade no começo da partida, o que é natural. Porque, além de você optar pela mudança de esquema, também teve a entrada de alguns atletas, em um clássico. Não era uma missão fácil, mas, acima de tudo, foi uma tarefa bem executada. Essa dificuldade foi imposta porque, no começo do jogo, o São Paulo foi muito agressivo na marcação. A gente não estava conseguindo uma estabilização que toda equipe precisa quando tem uma mudança de sistema de jogo. A partir de meia hora, a equipe se soltou um pouco mais, chegamos mais à frente e fizemos o gol de empate ainda no primeiro tempo”, avaliou Mancini.

“Na segunda etapa, eu vi um Corinthians melhor do que o São Paulo, com uma força e uma saída de bola acima. Então, dentro do que foi a partida, a gente teve um pouco de dificuldade no começo, mas soube administrar e melhorar durante a partida”, completou.

Mancini explicou que optou pela mudança da formação tática após estudar as características do modelo de jogo do rival durante a semana.

“A partir do momento em que estudamos o São Paulo, percebemos que espelhar a marcação nos daria a possibilidade de quebrar um pouco o sistema de jogo do São Paulo. Eu tinha a característica dos jogadores, com o João Victor de um lado e o Raul do outro, com o Jemerson no meio. A equipe já vinha jogando com esses jogadores, mas com o Piton em uma linha de quatro. Foi só nós acrescentarmos a figura do Fagner de um lado e adiantarmos o Piton do outro para que o sistema fosse executado”, afirmou o treinador.

Por fim, Mancini comentou sobre o lance do pênalti cometido por João Victor, no último minuto da partida. O técnico acredita que o zagueiro conseguirá tirar lições do deslize no clássico.

“Acabou acontecendo um lance, em que eu nem tenho certeza se a bola sobraria para a finalização do Luciano ou não, mas o João acabou segurando. A conversa que a gente sempre tem é olho no olho. No vestiário do Corinthians, não existe o ‘disse me disse’, não existe aquilo que se fala só em particular. Existem alguns casos que sim, mas a maior parte deles é falada em frente de todo mundo, para que todos aprendam”, pontuou Mancini.

“Eu sempre falo para eles que não é necessário que você aprenda só com os seus erros, você pode aprender com os erros dos outros. Nesse caso específico, o João fez uma grande partida e acabou bobeando no último lance, mas que isso sirva para o crescimento dele”, finalizou.

Com o resultado no clássico, o Corinthians foi aos 22 pontos, na liderança isolado do grupo A do estadual. Agora, o Timão precisa virar a chave: na quinta-feira, enfrenta o Huancayo, no Peru, às 21h30, pela terceira rodada da fase de grupos da Sul-Americana.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.