Esportes

Macris e Rosamaria analisam triunfo no vôlei feminino e projetam semifinal em Tóquio

Gazeta
Gazeta Esportiva

4 de agosto de 2021 - 12:39 - Atualizado em 4 de agosto de 2021 - 13:00

Nesta quarta-feira, a Seleção Brasileira de vôlei feminino venceu o Comitê Olímpico Russo, por 3 sets a 1, nos Jogos de Tóquio. Destaques da virada, Macris e Rosamaria falaram sobre o confronto e comentaram a respeito da semifinal do torneio, contra a Coreia do Sul.

Macris destacou a união do time: “Se não fosse a força desse grupo, nada seria possível. No momento em que uma precisou sair, a outra entrou. Todo mundo fazendo o seu melhor, dando tudo de si – é isso que faz a diferença. Só tenho a agradecer ao grupo, à torcida de todo mundo, às boas energias.”

A levantadora, que teve uma entorse no tornozelo contra o Japão, também citou o seu fisioterapeuta Fernandinho, por “todo o trabalho incrível que fez”.

O fisioterapeuta explicou a situação de Macris: “Ela está jogando com uma proteção por baixo da meia. Por mais que tenha tido uma lesão forte, não está com o tornozelo instável. Tenho que proteger, porém, sem incomodar. Não posso aumentar a área de contato, senão vou provocar mais dor e posso limitar movimentos.”

Já Rosamaria, fundamental na vitória, com 16 pontos, analisou a partida contra o Comitê Olímpico Russo: “A gente sabia que é um time muito forte no ataque, que gosta de ir na bloqueadora de extremidade. Olhando de fora, tentava observar as meninas e ver o que faltava fazer. No momento que entrei, consegui estar concentrada o tempo inteiro, porque a gente sabia que era um desafogo importante do ataque delas.”

Rosamaria fez seis pontos de bloqueio para o Brasil.

A jogadora também falou sobre a semifinal diante da Coreia do Sul, que será disputada na sexta-feira, às 1h00 (de Brasília). Ela afirmou que a fase eliminatória é vista como “um novo campeonato”.

Por conta disso, segundo ela, “a gente não pode se basear no que aconteceu no primeiro jogo [vitória tranquila por 3 sets a 0]. Claro que temos que estudar e analisar o que fizemos de positivo, o que deu certo para gente vencer.”

“Mas elas estão embaladas, em um ritmo bom, então a gente tem que trabalhar. E focar no nosso, porque temos muitos pontos para crescer. Acreditar no final faz a diferença no nosso time – tenho certeza que a gente vai para a semifinal dessa maneira”, concluiu.