Esportes

Luxa valoriza quebra de tabu contra o Bolívar em La Paz e diz: “Soubemos sofrer”

Gazeta
Gazeta Esportiva

17 de setembro de 2020 - 00:49 - Atualizado em 17 de setembro de 2020 - 02:31

Na retomada da Copa Libertadores, o Palmeiras venceu o Bolívar por 2 a 1 na noite desta quarta-feira, em La Paz. No Estádio Hernando Siles, o técnico Vanderlei Luxemburgo valorizou a quebra de um longo tabu e a postura adotada por seu time para segurar o resultado a 3.640m de altitude.

“Há 37 anos uma equipe brasileira não ganhava aqui”, disse Luxa, orgulhoso, já que o Bolívar não perdia de um time do Brasil em La Paz desde 1983, ano em que caiu por 2 a 1 diante do Grêmio. A partir de então, o time da casa acumulou oito vitórias e três empates diante de adversários do país pentacampeão.

No primeiro tempo, Rony se esforçou para alcançar lançamento de Marcos Rocha pela esquerda e sofreu pênalti de Jusino, que acabou convertido por Willian. Na etapa complementar, Gabriel Menino aumentou com um golaço de fora da área e Riquelme diminuiu de cabeça.

“A bola aqui fica rápida. Então, treinamos bastante chute de fora da área, porque era algo que eles também fariam. E acertamos um. Também foi treinada a bola longa no Rony, porque a bola viaja bastante e nossos goleiro e zagueiros pegam bem na bola”, explicou Luxa.

Animado pelo gol, o Bolívar aumentou seu volume de jogo e, apostando nos cruzamentos, chegou a acuar o Palmeiras no campo de defesa. Com Vitor Hugo no lugar de Willian, o desgastado time alviverde sofreu nos minutos finais, mas conseguiu segurar a vitória.

“Temos que dar os parabéns para os jogadores, que sabem que jogar aqui na altitude é muito difícil, e parabéns ao time deles. É um time muito bem montado e nós soubemos sofrer. Sofrer dentro do jogo, tem que sofrer. Os jogadores estão de parabéns”, reiterou Luxa.