Bastidores

Lugano relembra como parou Peter Crouch na final do Mundial de 2005

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

24 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 24 de maio de 2020 - 00:00

São Paulo sagrou-se tricampeão mundial ao vencer o Liverpool na decisão de 2005

Neste domingo, o São Paulo aproveitou a reprise da final do Mundial de Clubes de 2005, contra o Liverpool, para fazer uma transmissão ao vivo em seu Instagram e falar sobre a partida. Em participação na live, Diego Lugano, um dos destaques da campanha do título, falou sobre o “perrengue” que passou com o atacante Peter Crouch. O atacante de 2,01 m de altura entrou no final segundo tempo e preocupou o uruguaio.

“O Liverpool se caracterizava como um time muito direto, então com dois, três toques eles já colocavam a bola na área. Morientes era um grande cabeceador, mas quando entrou o Peter Crouch, que acho que foi o jogador mais alto da história do futebol, eu chegava no cotovelo dele, era impossível ganhar de cabeça dele. A melhor chance era tentar jogar ele, obviamente, longe do Rogério. Quanto mais longe da área melhor, porque a primeira bola normalmente você vai perder”, declarou o ex-zagueiro.

“E quem tomava essa decisão era eu, que era o último homem e, mais que jogar, tinha que observar onde estavam posicionados meus companheiros e antecipar a jogada. Com muita concentração, um pouco de sorte e entrosamento, conseguimos fazer com que eles muitas vezes ficassem em impedimento quando entravam na área. Algumas foram muito próximas, por poucos centímetros, mas era a única maneira de tirar Peter Crouch, Morientes e Kewell da área”, acrescentou.

Peter Crouch foi titular no primeiro compromisso do Liverpool no Mundial de Clubes, pela semifinal. O atacante, inclusive, marcou dois gols na vitória de 3 a 0 dos Reds sobre o Deportivo Saprissa, da Costa Rica. O resultado classificou a equipe inglesa para enfrentar o São Paulo na decisão.

Contudo, o técnico espanhol Rafa Benítez optou por deixar o alto jogador no banco de reservas na final. Ele entrou em campo apenas aos 39 minutos do segundo tempo, quando o Tricolor Paulista já estava à frente do placar, com gol de Mineiro. Ao apito final, os brasileiros se sagraram campeões.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.