Esportes

Lucas Veríssimo pede para não treinar e pode desfalcar o Santos contra o Grêmio

Gazeta
Gazeta Esportiva

7 de dezembro de 2020 - 18:12 - Atualizado em 7 de dezembro de 2020 - 18:30

Lucas Veríssimo pediu ao técnico Cuca para não treinar nesta segunda-feira, no CT Rei Pelé, e pode desfalcar o Santos contra o Grêmio na próxima quarta-feira, às 19h15 (de Brasília), em Porto Alegre, pelo jogo de ida das quartas de final da Libertadores da América. A informação foi inicialmente publicada pelo GE. 

O zagueiro está insatisfeito com a negociação frustrada com o Benfica, de Portugal, e alega não ter cabeça para a decisão. A conversa com Cuca durou 30 minutos. O assunto agora está com a diretoria de futebol e a presidência.

Se Veríssimo não ficar à disposição, Laércio deve formar a dupla de defesa com Luan Peres. Luiz Felipe foi expulso durante a confusão na partida contra a LDU (EQU).

O Benfica ofereceu € 6,5 milhões (cerca de R$ 41,1 milhões) por Lucas Veríssimo em cinco vezes, com pagamentos previstos até agosto de 2025, com uma parcela por ano e a primeira antecipada para esse mês de dezembro.

Diante deste cenário, o Peixe faria uma antecipação dos recebíveis por meio de uma instituição financeira belga, o que geraria uma taxa entre 5,2% e 5,5% do valor “mais custas”. Somando os pagamentos de 10% ao jogador e 15% ao empresário pela intermediação, o Alvinegro ficaria com cerca de € 3,8 milhões (cerca de R$ 24,1 milhões).

Como a Gazeta Esportiva antecipou, o Conselho Fiscal reprovou a proposta pelo fato de comprometer gestões futuras. Com o “não” do CF, os demais conselheiros nem votaram outra vez.

Al-Nassr

O Conselho foi favorável à proposta do Al-Nassr para Lucas Veríssimo. O zagueiro santista, porém, não tem interesse em ir para o mundo árabe e gostaria de atuar no Benfica.

Os sauditas fariam o pagamento em duas parcelas, uma logo após a assinatura do contrato e outra até dia 31 de janeiro de 2021. O clube arcaria com os mesmos 10% ao jogador e 15% ao empresário pela intermediação, mas não haveria antecipação dos pagamentos. Assim, o Santos calculou que ficaria com US$ 5 milhões (cerca de R$ 26,1 milhões), superando a oferta dos portugueses por R$ 2 milhões e contribuindo com o fluxo de caixa imediatamente.

Essa “burocracia” do Conselho Deliberativo termina em 1 de janeiro, quando o novo presidente assumirá oficialmente. A eleição ocorrerá no próximo sábado.