Esportes

Landim: ‘Por que não voltar o futebol? Só porque a curva da pandemia é ascendente?’

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

26 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 26 de maio de 2020 - 00:00

O Flamengo adotou uma postura contrária das autoridades cariocas e voltou aos treinos na última semana. No domingo, após reunião com os dirigentes e a Ferj, o prefeito Marcelo Crivella liberou a retomada das atividades. O presidente Rodolfo Landim minimizou a volta em meio ao grande número de mortes pela pandemia de coronavírus.

“Por que não voltar o Futebol? Só porque a curva da pandemia é ascendente? Mas está ascendente porque outras atividades não estão usando o nosso protocolo. Qual o protocolo lojas de construção? O futebol tá dando exemplo”, disse em entrevista ao Fox Sports.

Para o mandatário, o protocolo usado pelos clubes deve ser seguido no futuro.

Alexandre Vidal / Flamengo

“A atividade do futebol está prestando um serviço para a sociedade. O esporte, o futebol, a federação do Rio de Janeiro está dando um exemplo a ser seguido por outras entidades”,declarou.

Landim criticou a postura da imprensa, que tem criticado o Flamengo pela busca do retorno do futebol.

“Pelo Flamengo estar treinando, seguindo um protocolo super correto, seria algo para a imprensa falar assim: “Olha que legal o que o Flamengo está fazendo, o exemplo do esporte poderia ser um padrão a ser seguido por outras atividades no país”, destacou.

O presidente rubro-negro lembrou que a paralisação do futebol vai fazer com que todos as equipes tenham uma maratona de jogos.

“Nós vamos ter uma volta horrorosa esse ano em termos de calendário. A gente precisa preparar os nossos jogadores para uma série de campeonatos que vamos disputar com espaço de tempo muito curto para poder jogar. Todas as informações que tínhamos dos nossos jogadores é que eles estavam loucos para voltar a praticar a profissão deles. A saúde não é só ausência da doença, ela fala por uma série de coisas”, comentou.

Por fim, Landim revelou que existe o diálogo com a CBF sobre o futuro desta temporada. O mandatário não descartou a possibilidade dos jogos ultrapassarem a virada de ano.

“Nas conversas que estamos tendo com a CBF, e tudo o que a gente ouve, que a expectativa é de terminar os jogos em dezembro ou até o começo de 2021. Vamos ter que fazer jogos com prazo mínimo de 66 horas entre as partidas. A gente precisa fazer com que nossos jogadores estejam muito bem preparados para iniciar as competições, para não termos problemas de lesões no futuro”, finalizou.

O elenco do Flamengo realizou três baterias de testes até o momento. Nos dois primeiros, quatro jogadores no total apresentaram resultado positivo. Já nesta segunda-feira, o clube informou que nenhum atleta está com coronavírus.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.