Bastidores

Juíza barra acordo entre Marcelinho Carioca e Luxemburgo por fraude

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

21 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 21 de fevereiro de 2020 - 00:00

A juíza Tonia Yuka Koroku, da 13ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, barrou uma tentativa de acordo entre o ex-jogador Marcelinho Carioca e o técnico Vanderlei Luxemburgo, durante cumprimento de uma sentença por danos morais em ação movida pelo ex-atleta.

Considerado fraudulento pela juíza, o acordo seria que o ex-meia abdicaria de R$ 418 mil de indenização do atual comandante do Palmeiras. Em 2016, Marcelinho venceu a causa contra Luxemburgo por uma discussão entre os dois durante o “Por Dentro da Bola”, programa esportivo da TV Bandeirantes, em 2007. Na ocasião, o treinador chamou o ex-jogador de “moleque” e “safado”.

Vanderlei Luxemburgo e Marcelinho Carioca durante treinamento do Corinthians

Em junho do ano passado, o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou a penhora de parte do salário de Vanderlei, quando estava à frente do Vasco. Por não receber do clube carioca, o Tribunal determinou a penhora de 15% do salário mensal de Vanderlei Luxemburgo no Palmeiras, cerca de R$ 54 mil.

O acordo entre as partes foi questionado pelo escritório L. Coelho e J. Morello Advogados Associados, um dos credores de Marcelinho. O advogado Fábio Gentile, representante do escritório, entrou com ação para acusar Marcelinho e Luxemburgo de “flagrante conluio na tentativa de prejudicar terceiros credores.”.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.