Esportes

Jesualdo chama presidente do Santos de “desleal”; Peres usa idade para justificar

Gazeta
Gazeta Esportiva

25 de setembro de 2020 - 14:06 - Atualizado em 25 de setembro de 2020 - 14:30

Jesualdo Ferreira criticou o presidente do Santos, José Carlos Peres, pela forma da sua demissão do clube em agosto.

De acordo com Jesualdo, nenhum dirigente do Peixe esteve presente pessoalmente para comunicar a decisão.

“O presidente não esteve nem presente, nem ninguém da diretoria, uma tremenda falta de respeito. No mínimo, ele teria que ter coragem de estar presente, mas essa não é uma característica que parece ser muito dele”, disse Jesualdo, à ESPN.

“Ele não foi capaz de perceber que foi desleal, pela forma que tratou o assunto, porque a situação que se passava não era nem dos treinadores, nem dos jogadores. Não se pode fazer o que fez aquele tempo todo e esperar que depois as coisas ficassem bem. Todos nós sabemos o que se passou. O Santos Futebol Clube tem jogadores, dirigentes e torcedores incríveis que eu saúdo com muito prazer, por todos esses órgãos e pessoas eu tenho muito respeito. O senhor José Carlos Peres? Eu não tenho, porque não teve comigo. São duas coisas muito diferentes”, completou.

Jesualdo Ferreira e José Carlos Peres

Para a própria ESPN, José Carlos Peres rebateu Jesualdo Ferreira.

“Ele foi leal o tempo todo conosco, uma pessoa excepcional como ser humano e como técnico. Não deu para segurar, infelizmente. Comitê de Gestão avalizou essa atitude, chegou em um ponto que seria iniciar campeonato. Tínhamos que tomar atitude. Ele é boa praça, mas mudou o formato, muitos jogos, até pela idade dele… Tínhamos que tomar uma decisão. Muita gente achava que ele não iria aguentar, ninguém enganou. Seguramos ao máximo e achamos que tínhamos que modificar. Substituímos e resultados estão dizendo se acertamos ou erramos”, afirmou o presidente.

“Jesualdo não vinha com bons resultados, houve pressão grande. Segurei o máximo que pude. E não foi só pelos resultados, pela idade versus novo cenário do futebol brasileiro. Cenário na contratação foi um, na demissão foi outro. É grupo de risco, tinha que pegar avião… Levamos em consideração a questão futura, um time mais ousado, mais próximo do futebol para frente. É característica do Cuca. Entendemos que Cuca era melhor opção nesse momento, sem ser desleal para o técnico. Pagamos tudo. Está magoado e não sei o motivo. Temos carinho e respeito com ele. Nos esforçamos para não faltar nada a ele. Tínhamos que buscar um novo cenário. E time está abraçado, comemorando vitórias. Todo mundo empenhado. Quando saiu o gol ontem, a comemoração do nosso técnico. Está de parabéns. Equipe está unida. Se não fosse pelo VAR, estaríamos até em melhor posição”, completou.

Peres ainda deu uma nota para Jesualdo Ferreira.

“Jesualdo? Como técnico, nota 10. Problema dele analisado não foi deficiência técnica. Quis dizer isso a ele, mas não tive oportunidade. Questão foi o novo cenário de muitos jogos e que não é coerente com técnico de 74 anos. Ele pode me ligar e eu tiro todas as dúvidas”, concluiu o presidente.

Jesualdo foi demitido com apenas 15 partidas pelo Santos – seis vitórias, quatro empates e cinco derrotas, um aproveitamento de 49%.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.