Esportes

Huachipato ganha primeira ação, e Fifa proíbe Santos de contratar por três janelas

Gazeta
Gazeta Esportiva

16 de setembro de 2020 - 21:50 - Atualizado em 16 de setembro de 2020 - 22:15

O Santos foi punido pela Fifa pela segunda vez com a proibição para registrar novos jogadores. Desta vez, a federação internacional deu causa ao Huachipato, do Chile, pela dívida na contratação de Yeferson Soteldo, e bloqueia o Peixe de trazer jogadores nas próximas três janelas de transferências – entre 2020 e 2021. A informação foi inicialmente publicada pelo GE. 

A dívida é de cerca de R$ 18 milhões. E essa foi a primeira ação do Huachipato. A segunda do clube chileno ocorre em função da promessa de comprar outros 50% dos direitos econômicos, após a proposta do Atlético-MG no início do ano, e ainda não foi julgada. O débito, no total, é de aproximadamente R$ 60 milhões pelo camisa 10, como informou a Gazeta Esportiva.

Um dirigente do Huachipato e o advogado do clube no processo, Eduardo Carlezzo, confirmam a punição ao Santos. O Peixe, até o momento, não se pronunciou.

Yeferson Soteldo, do Santos

O primeiro transfer ban do Santos aconteceu pela dívida com o Hamburgo, da Alemanha, por Cleber Reis. Esse débito é de cerca de R$ 30 milhões. Após meses de negociação, não há ainda um avanço pelo acordo. 

Resumindo: Hamburgo e Huachipato precisam receber, juntos, quase R$ 50 milhões para liberar o Santos na Fifa. Além disso, o Peixe ainda deve quase R$ 40 milhões pela segunda negociação de Soteldo com o clube chileno. Essa ação ainda tramita na federação.

A situação financeira do Alvinegro é gravíssima e, mesmo assim, o clube negocia por reforços no mercado e tem dois atletas à espera da regularização no CT Rei Pelé: o zagueiro Laércio e o meio-campista Elias.