Esportes

Holan comenta sobre o futuro de Soteldo e diz estar preparado para não receber reforços

Gazeta
Gazeta Esportiva

8 de abril de 2021 - 18:00 - Atualizado em 8 de abril de 2021 - 18:15

Yeferson Soteldo ainda tem futuro incerto no Santos. Enquanto o clube ainda busca a maneira de assegurar a permanência do venezuelano, Ariel Holan se mostra bastante consciente em relação à situação financeira do Peixe.

O técnico argentino deixa claro que Soteldo é uma peça fundamental para o elenco, mas destaca a necessidade do clube de fazer caixa para equilibrar os cofres.

“O presidente e nós sabemos que o Soteldo é um jogador muito importante para o Santos, mas o clube tem suas necessidades. É uma situação econômica e financeira muito difícil a curto prazo. Certamente, Andrés (Rueda) tomará a decisão que seja melhor não só para o Santos, mas também para Soteldo e para o time”, afirmou ao SporTV.

O Alvinegro combinou de pagar 3,5 milhões de dólares (R$ 12,7, na cotação da época) em 2019 ao Huachipato por 50% dos direitos econômicos. E não pagou um real sequer na gestão de José Carlos Peres.

O caso foi parar na Fifa, que proibiu o Santos de registrar atletas. A negociação com o Huachipato por um acordo se arrasta por meses e ainda parece distante de um desfecho. Tanto é que o clube chileno volta a tentar forçar a venda do venezuelano.

O Huachipato oferece Soteldo e estipula o preço em 5 milhões de dólares (R$ 28,5 mi). O Peixe, porém, não combinou esse valor com os chilenos. E nem recebeu qualquer proposta até o momento.

O Santos até cogita vender Soteldo para pagar o Huachipato e acabar com esse imbróglio, mas há alternativas como devolver os 50% para o ex-time ou até buscar a permanência em definitivo do camisa 10.

Transfer ban

Holan também comenta sobre a indefinição no que diz respeito à possibilidade do Santos contratar, visto que o clube ainda está impedido pela Fifa de registrar reforços. O treinador aparenta não estar muito preocupado com a situação.

“Eu sabia perfeitamente qual era a situação do Santos. Sabendo da situação, aceitei o desafio e creio que vamos estar à altura das expectativas. Estamos trabalhando muito forte, sabemos que muito provavelmente não chegarão jogadores. Confio absolutamente nos jogadores que tenho no time. Trabalhando muito, creio que teremos um bom ano”, finalizou.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.