Esportes

Grupo LGBTQIA+ questiona ausência do número 24 na Seleção Brasileira; caso vai para Justiça

Gazeta
Gazeta Esportiva

29 de junho de 2021 - 09:46 - Atualizado em 29 de junho de 2021 - 10:00

O Grupo Arco-íris de Cidadania LGBT iniciou uma ação judicial contra a CBF por conta da ausência do número 24 na Seleção Brasileira. O Brasil é a única seleção da Copa América que não usa essa numeração entre seus convocados.

Segundo o GE, a ação foi distribuída na noite deste último domingo, na 10ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. “A CBF tem papel preponderante nesse debate. É dela a responsabilidade de mudar esta cultura dentro do futebol. Quando a CBF se exime de participar, a torcida entende que é permitido, que é aceitável, e o posicionamento faz com que, aos poucos, esta cultura mude”, disse o Grupo Arco-Íris em nota.

O Grupo questiona as razões da Seleção não utilizar o número 24 e ainda indaga se a Fifa ou a Conmebol possuem alguma influência neste tipo de medida .A CBF ainda não se manifestou sobre o tema.

A última segunda-feira ficou marcada por ser o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+. Alguns clubes fizeram gestos simbólicos na rodada do Brasileirão e vários se manifestaram nas redes sociais exaltando a data. A própria CBF, inclusive, se manifestou em seu Twitter oficial.

“O futebol brasileiro não tem espaço para preconceito! A CBF apoia a luta contra a homofobia e a transfobia. Somos Todos Iguais! 28 de junho: Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+”, disse a entidade.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.