Esportes

Galiotte esfria polêmica sobre palmeirenses chamados à seleção: ‘É gratificante’

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

24 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 24 de setembro de 2019 - 00:00

O presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, disse nesta terça-feira à TV Gazeta não considerar como um grande problema o clube ter de ceder jogadores para a seleção brasileira durante a próxima data Fifa, em outubro. Depois da convocação do técnico Tite despertar polêmica por causar desfalques em alguns times durante duas rodadas do Campeonato Brasileiro, o dirigente alviverde considerou um reconhecimento ter atleta da equipe presente na lista.

Do Palmeiras, o goleiro Weverton foi convocado para a seleção brasileira para os amistosos contra Senegal e Nigéria, que serão realizados no próximo mês, em Cingapura. Para completar, o goleiro Gustavo Garcia, os zagueiros Henri e Renan e o atacante Gabriel Veron, que fazem parte da base alviverde, foram chamados para defender o Brasil no Mundial Sub-17, que começa no fim de outubro, em solo nacional.

A equipe alviverde também vai ceder Gómez para a seleção paraguaia. Para Galiotte, o problema não são os chamados das seleções, mas sim o Campeonato Brasileiro não ter as rodadas interrompidas durante as datas da Fifa reservadas para amistosos internacionais.

“Ceder jogador em data Fifa, para o campeonato, não é legal, porque os times perdem grandes atletas. Mas, por outro lado, ter um jogador do Palmeiras na seleção brasileira é gratificante para o clube, para o jogador e importante para a carreira dele”, afirmou Galiotte. Os jogadores do Palmeiras que foram convocados ficarão fora de compromissos contra Santos e Botafogo.

A análise do presidente do clube se contrapõe a algumas críticas mais contundentes. No Flamengo, o técnico português Jorge Jesus demonstrou irritação com o chamado de Tite pelo zagueiro Rodrigo Caio e o atacante Gabriel. “Vamos perder convocados pelo Brasil e o Arrascaeta (Uruguai). Em momento muito complicado, decisivo para o campeonato. Não entendo bem porque a seleção disse que era convocado um jogador por equipe”, disse o treinador.

Galiotte avalia que seria necessário repensar o calendário. “O que devemos pensar é que, em data Fifa, o campeonato talvez não devesse ter jogos. Mas isso é uma questão de a gente discutir com as pessoas que organizam o torneio”, disse. Na mesma entrevista o presidente do Palmeiras elogiou o que o técnico Mano Menezes vem fazendo desde quando chegou ao clube para substituir o demitido Felipão. “O trabalho agora está sendo reformulado, reorganizado. O Mano inicia um novo trabalho e nossa expectativa é muito positiva”, comentou.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.