Esportes

Nocaute às Drogas irá reunir campeões do boxe em Curitiba

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

7 de novembro de 2013 - 00:00 - Atualizado em 7 de novembro de 2013 - 00:00

Movimento Curitiba Te Quero Sem Drogas irá promover no Ginásio do Rexona, no Tarumã, a principal luta do Nocaute às Drogas, neste domingo (10), às 15h. Entre as várias atrações, é destaque a luta do atual campeão mundial de boxe da categoria super galo, Giovanni Andrade, com o argentino Lasevero. O evento tem intuito de despertar na comunidade o hábito da prática de esportes. Ainda, segundo Roque Junior, líder da Força Jovem, o movimento acredita na “na transformação de vidas através do esporte”, revela Roque Junior, líder da Força Jovem.

Andrade, que contabiliza 76 lutas e 51 nocautes, é um exemplo de superação. Nascido no sertão da Bahia, chegou a ser mendigo em São Paulo. Começou a se interessar pelo esporte para se defender nas ruas e hoje é reconhecido mundialmente pelo boxe.

A irmã de Andrade, Simone da Silva, também campeã mundial no esporte, participará do evento e irá colocar o título mundial à prova, em combate com a argentina Patrícia La Leona. O Nocaute às Drogas terá ainda diversas lutas amadoras e profissionais de diferentes categorias de artes marciais.

Ainda, o lutador David Valente afirma que o esporte recuperou sua honra, após cansar de apanhar do tráfico de drogas. Teve fôlego para vencer a abstinência e as recaídas, e hoje luta pelo reconhecimento no MMA profissional. “Vivo do esporte e nem me lembro mais das agressões e dos tiros que troquei com a polícia”, declara.

Os atletas, além de lutarem, irão compartilhar com o público as suas histórias de vida. Durante o evento, haverá ainda distribuição de cartilhas de orientação, desenvolvidas pela Prefeitura de Curitiba, por meio do Departamento de Política Municipal Sobre Drogas. O diretor do departamento, Diogo Busse, afirma que Curitiba deve se transformar numa referência nacional no enfrentamento às drogas.

“Para isso, será necessário arregimentar todos os agentes sociais, segundo um princípio de co-responsabilidade”, afirma. Segundo ele, uma política pública sobre drogas eficiente envolve uma série de ações que transitam entre a prevenção, o tratamento e a reinserção social dos dependentes.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.