Futebol Nacional

São-paulinos protestam na porta do CT após eliminação; tiros são relatados

Segundo os relatos de seguranças do clube, tiros foram disparados em frente ao CT

Gazeta
Gazeta Esportiva
São-paulinos protestam na porta do CT após eliminação; tiros são relatados
Segundo relatos dos seguranças do clube, tiros foram disparados na porta do CT (FOTO: Paulo José Eduardo Martins)

30 de julho de 2020 - 13:51 - Atualizado em 30 de julho de 2020 - 19:36

Torcedores do São Paulo comparecem na porta do CT da Barra Funda na noite da última quarta-feira para protestar após o clube ser eliminado pelo Mirassol nas quartas de final do Campeonato Paulista, no Morumbi.

Em imagens que circulam nas redes sociais, é possível ver torcedores chutando os portões que dão acesso ao CT da Barra Funda. Em um deles, um dos participantes do protesto relata que seguranças do São Paulo dispararam tiros para conter a ira dos são-paulinos.

O clube garante que nenhum segurança trabalha com porte de arma nas dependências do CT da Barra Funda e registrou um Boletim de Ocorrência por vandalismo.

O protesto na noite da última quarta-feira não contou com muitos torcedores. O pequeno grupo, além de vandalizar o portão do CT, permaneceu nas redondezas proferindo palavras de ordem e entoando cantos já conhecidos, como “Não é mole não, eu ‘tô’ cansado de time amarelão”.

Nesta sexta-feira, o elenco profissional volta aos trabalhos no CFA Laudo Natel, em Cotia. A equipe fará sua preparação para o início do Campeonato Brasileiro no complexo das categorias de base até para se preservar em relação a novos protestos e da ira da torcida.

O próximo compromisso do São Paulo acontece dia 9 de agosto, contra o Goiás, fora de casa, em local ainda a definir. Até lá, Fernando Diniz e seus jogadores terão nove dias para se prepararem para o Brasileirão.