Futebol Paranaense

Londrina empata com o Ypiranga no Estádio do Café e fica pressionado na luta pelo o acesso

Tubarão precisa vencer o Remo fora e torcer por tropeço do Paysandu para garantir uma vaga à Série B

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais Texto escrito por Vinícius Eira
Londrina empata com o Ypiranga no Estádio do Café e fica pressionado na luta pelo o acesso
Londrina erra atrás novamente e fica no empate com o Ypiranga (FOTO: Gustavo Oliveira/Londrina EC)

11 de janeiro de 2021 - 10:16 - Atualizado em 11 de janeiro de 2021 - 10:16

O Londrina recebeu o Ypiranga, no Estádio do Café, na noite deste domingo (10), em partida válida pela 5ª rodada da 2ª fase da Série C. E em um jogo de muitas chances desperdiçadas, as equipes ficaram no empate em 1 a 1. Zé Mário abriu o placar para os visitantes, Adenílson empatou para o Tubarão e Dalton defendeu pênalti de Reinaldo, do Ypiranga, no fim. O resultado desagrada as duas torcidas, e joga a pressão da vitória tanto para paranaenses, como para gaúchos.

Com o resultado, o LEC se mantém na terceira posição, com seis pontos, um a menos que o Paysandu. Já o Ypiranga está na lanterna do grupo, com quatro. Agora, o Londrina enfrenta o Remo, que já está na Série B, no próximo sábado, às 17 horas, fora de casa, enquanto o Ypiranga recebe o Paysandu, no mesmo dia e horário. Vitória, mais tropeço do Papão garante o acesso ao Tubarão.

LONDRINA 1 X 1 YPIRANGA

O Londrina, sem Alemão por conta da Covid-19, foi à campo com o auxiliar técnico Warta na beira do gramado, e as entradas de Bidía, Igor Paixão e Uelber na equipe titular, com a esperança de uma equipe mais equilibrada defensivamente, que conseguisse ter mais velocidade no ataque para aproveitar os espaços deixados pelo Ypiranga e que tivesse a capacidade de executar uma pressão mais alta, sufocando os adversários.

Mas toda análise e ideias que o Warta passou para os jogadores foi por água abaixo logo no primeiro minuto. Após escanteio cobrado pela direita, Dalton saiu mal, Gedeílson não acompanhou e Zé Mário apareceu sozinho na segunda trave para abrir o placar para o Ypiranga. O gol inverteu o panorama do jogo, com o Canarinho mais recuado, buscando as transições, e o Londrina tendo que correr atrás do resultado.

E essas mudanças de ideias mataram o Londrina. Sem saber o que fazer dentro de campo, a equipe alviceleste demorou para se encontrar na partida, enquanto o adversário colocava a vitória parcial debaixo do braço. Mas tudo mudou aos 28 minutos, quando Adenílson recebeu na intermediária ofensiva, girou para cima de dois marcadores, e acertou um lindo chute, cruzado, sem chances para Deivity, para empatar o placar.

Na segunda etapa, o Ypiranga voltou ainda mais predestinado a levar três pontos para Erechim e seguiu pressionando o Londrina. Zé Mário teve duas chances idênticas ao gol marcado no início, além de Mossoró e Leílson que até chegaram bem ao ataque, mas foram travados pela defesa.

Warta tentou postar o Londrina mais adiante, com velocidade, e em determinado momento, o Tubarão teve quatro atacantes e dois meias avançados, mas desperdiçou perdendo muitas chances de gols e contra-ataques. A principal delas, novamente com Adenílson, que recebeu na entrada da área, cortou um marcador, mas na hora de finalizar, foi travado e a bola passou rente ao travessão.

Quando tudo parecia caminhar para o empate, Cristiano recebeu na área, foi derrubado por Alan Cardoso, e o árbitro deu o pênalti. Com isso, o escrete Canarinho poderia passar o Londrina e se isolar como time que mais fez gols de penalidades na Série C, com sete. Poderia, porque Dalton foi buscar a cobrança feita pelo zagueiro Reinaldo, e garantiu um ponto que pode acabar sendo precioso ao Tubarão na briga pelo acesso.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio do Café, em Londrina-PR.
Data: 10/01/2021, domingo.
Horário: 20 horas.
Arbitragem: Bruno Arleu de Araujo (RJ), com assistência de Michael Correia (RJ) e Diogo Carvalho Silva (RJ).
Londrina: Dalton; Gedeílson, Marcondes, Jeferson e Rafael Rosa (Alan Cardoso); Bidía (Victor Daniel), Marcel (Matheus Bianqui) e Adenílson (Celsinho); Douglas Santos, Igor Paixão (Jardel) e Uelber.
Técnico: Warta.
Gol: Adenílson, aos 28 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Jeferson, Bidía e Marcel (suspenso para o próximo jogo).
Ypiranga: Deivity; Muriel, Reinaldo, Luís Eduardo e Zé Mário; Tárik, Clayton (Revson) e Mossoró; Jean Silva (Quirino), Caprini (Leílson) e Neto Pessoa (Cristiano).
Técnico: Celso Teixeira.
Gol: Zé Mário, no primeiro minuto do jogo.
Cartões amarelos: Clayton.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.