Bastidores

Flamengo demite funcionários por conta da crise causada pela paralisação do futebol

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

30 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 30 de abril de 2020 - 00:00

Dez funcionários do Flamengo já foram comunicados sobre o desligamento

Clube de maior orçamento do país, o Flamengo demitiu funcionários por conta da crise econômica. O Rubro-Negro não escapou dos efeitos da paralisação do futebol e iniciou medidas para redução de custos. O primeiros colaboradores atingidos estão ligados às divisões de base.

As férias coletivas concedidas em abril por causa da pandemia do novo coronavírus terminam nesta quinta-feira e a diretoria se antecipou e iniciou as notificações de dispensa. Dez funcionários foram comunicados na quarta-feira e outros 50 devem ser dispensados nos próximos dias.

Após tentativas frustradas de retornar às atividades, o Flamengo mudou de postura. Até agora o clube manteve a estrutura pré-crise e salários integrais. Com a indefinição sobre a volta do futebol, e a prorrogação das medidas de isolamento, uma nova estratégia foi adotada.

Entretanto, o impacto da folha salarial dos cerca de mil funcionários nas contas do clube é pequeno quando comparado com o que o clube gasta com o elenco profissional e a comissão técnica de Jorge Jesus. A diretoria deve iniciar em breve conversas com os jogadores para buscar um acordo de redução de custos.