Automotivos

FIA anuncia extensão do período em que fábricas das equipes de F1 permanecerão fechadas

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
FIA anuncia extensão do período em que fábricas das equipes de F1 permanecerão fechadas

28 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 28 de abril de 2020 - 00:00

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) anunciou nesta terça-feira, por meio de um comunicado em seu site oficial, a aprovação da extensão do período em que as fábricas das equipes de Fórmula 1 permanecerão fechadas. Agora, a suspensão que tinha previsão de 35 dias passou para 63. A decisão acontece em função da pandemia do novo coronavírus, que atrasou o início da temporada de 2020.

“Todos os competidores agora devem manter um período de paralisação aumentado de 35 para 63 dias consecutivos durante os meses de março, abril, maio e/ou junho. 50 dias após o início de seu período de desligamento, mediante solicitação de um concorrente e sujeito à aprovação prévia por escrito da FIA, cada competidor poderá usar os serviços de no máximo dez funcionários para trabalhar remotamente em projetos de longo prazo”, afirma a entidade no comunicado.

Fábricas permanecerão fechadas por 63 dias (Foto: Reprodução/FIA)

O período de fechamento das fábricas costuma ocorrer em agosto, com duração de 14 dias, durante o período de férias da F1. Contudo, por conta da Covid-19, este intervalo foi antecipado e estendido para que hajam mais datas disponíveis para a realização das corridas. A nota ainda informa que houve também uma extensão no tempo que as fábricas dos fabricantes ficarão fechadas, indo de 35 para 49 dias.

“O período de desligamento para fabricantes de unidades de energia foi estendido de 35 para 49 dias consecutivos durante os meses de março, abril, maio e/ou junho. 36 dias após o início do período de desligamento, mediante solicitação de um fabricante da Unidade de Potência, e sujeito à aprovação prévia por escrito da FIA, cada fabricante da Unidade de Potência pode usar os serviços de um máximo de dez funcionários para trabalhar remotamente em longo prazo projetos”, completa a nota.