Esportes

Felipe Melo analisa o caso Gerson e prega “cuidado” antes de conclusões precipitadas

Gazeta
Gazeta Esportiva

22 de dezembro de 2020 - 09:26 - Atualizado em 22 de dezembro de 2020 - 09:30

Conhecido por se posicionar sobre assuntos polêmicos publicamente, Felipe Melo comentou sobre o caso de racismo envolvendo Gerson, do Flamengo. O jogador do Palmeiras falou sobre a luta diária contra a discriminação racial, pregou calma com julgamentos e ainda afirmou que o futebol está tomado pelo “mimimi”.

Em um primeiro momento, Felipe Melo lembrou da importância de ter uma postura antirracista no cotidiano. Em seguida, o volante destacou que é necessário investigar a fundo o caso envolvendo o jogador do Flamengo antes de chegar a conclusões.

“É uma situação que temos que combater no nosso dia a dia. Não tem que deixar acontecer, como foi com o Gerson para começar a falar. A gente vê um policial, um cidadão no supermercado, que são chamados de ‘negro’, alvo de racismo. A nossa luta tem que ser diária, antes de acontecer com uma pessoa pública para combater, exterminar o racismo”, afirmou o jogador.

“Tem uma diferença muito grande entre falar um ‘cala a boca, negão’ sem querer ofender, como eu já ouvi, e chamar de ‘macaco’, por exemplo, como já aconteceu comigo contra o Peñarol. Então, tem que ouvir os dois lados, entender porque o outro falou. Por ser colombiano, ele pode entender um ‘negão’ como algo comum, assim como eu brinco com meu pai às vezes. É importante combater, eu educo meus filhos para tomarem muito cuidado com o que falam”, completou.

Por fim, Felipe Melo ainda lamentou algumas mudanças estruturais na sociedade, gabando-se de ser uma “resistência” dentro dessa lógica.

“O mundo é diferente daquele que nós vivíamos. Hoje em dia, as redes sociais dão voz pra pessoas que jamais teriam num passado recente. Infelizmente ou felizmente, as cosias têm mudado de forma absurda. Fico feliz de ser um dos últimos moicanos. Vim de outra escola, outra base, outra época. Os garotos que sobem hoje já sobem com outra mentalidade. Tem que respeitar, mas tem ficado chato… O mimimi tem imperado no futebol”, finalizou.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.