Bastidores

Feldman projeta retorno dos treinos, mas evita falar de bola rolando: “Seria insensato”

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Feldman projeta retorno dos treinos, mas evita falar de bola rolando: “Seria insensato”

30 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 30 de abril de 2020 - 00:00

Secretário da CBF detalhou protocolo de retomada dos treinamentos (Foto: Divulgação/CBF)

A pandemia do coronavírus ainda impede que os clubes retornem à rotina de treinamentos, porém a CBF trabalha para que esse processo possa acontecer em breve. O secretário-geral da entidade, Walter Feldman, comentou nesta quinta-feira sobre a perspectiva de retomada das atividades nos CT’s.

Feldman participou de uma live com jornalistas esportivos e garantiu que a CBF está em constante contato com as autoridades de saúde, buscando chegar a um denominador pelo retorno dos treinamentos. De acordo com o secretário, a confederação criou um conjunto de regras que deverão ser seguidos por todos os times no momento em que retornarem às atividades. O executivo garante que as medidas serão rigorosas e focadas na manutenção da saúde dos profissionais envolvidos no futebol.

“Nós paralisamos o futebol em respeito ao posicionamento do Ministério da Saúde. Decidimos nessa semana iniciar o processo de retorno do futebol baseados exatamente por uma pergunta ao Ministério da Saúde, se era possível voltarmos com segurança. Já tínhamos elaborado um protocolo de segurança para o retorno do futebol baseado em passos consistentes e subsequentes, que foi aprovado pelo secretário de saúde“, afirmou Feldman.

Será possível retornar somente aos treinos, com exames e testes clínicos periódicos, redução máxima de aglomerações até mesmo entre o grupo composto por comissão técnica e jogadores. Teremos restrições de alojamento e refeitórios, para que possa ter uma configuração de CT parecido com o que se faz em casa, com aspectos até mais rigorosos, já que teremos a presença de médicos regularmente”, completou.

Feldman acredita que os treinamentos com os protocolos servirão de teste para que a CBF avalie a possibilidade do retorno das competições. No entanto, o secretário deixa claro que não faz sentido cogitar uma retomada dos campeonatos nesse momento.

“Agiremos com todo o cuidado, para não ultrapassarmos uma linha e levarmos uma ideia de segurança. Não há nenhuma possibilidade de falar em retomada das competições, seria insensato. Esse período de treinamento pode demorar cerca de 15, 20 dias, vai depender do sucesso desse processo controlado e do combate à pandemia, mas já sabemos que, se retornarmos ao futebol, será com portões fechados“, finalizou.