Esportes

FC Cascavel termina primeiro semestre de 2021 com aproveitamento de 66,6%

Números do time aurinegro chamam atenção, especialmente por ter sofrido apenas uma derrota em 19 jogos na temporada

Aline
Aline Cristina / Repórter com assessoria
FC Cascavel termina primeiro semestre de 2021 com aproveitamento de 66,6%
(Foto: Assessoria)

2 de julho de 2021 - 13:33 - Atualizado em 2 de julho de 2021 - 13:33

Semifinalista e invicto no Campeonato Paranaense e líder do grupo A8 com 8 pontos conquistados em quatro jogos na primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série D, onde também ainda não perde, o Futebol Clube Cascavel termina o primeiro semestre da temporada 2021 com números e aproveitamento superiores aos do ano de 2020, quando fez sua melhor campanha da história em 13 anos de fundação.

Para fazer um comparativo entre as duas temporadas é necessário avaliar algumas estatísticas. Em 2020, a Serpente Aurinegra disputou 31 jogos, 15 pelo Estadual e 16 pela Série D, somando 17 vitórias, 6 empates e 8 derrotas. Números esses que deram ao Cascavel um aproveitamento de 61,2% no ano.

Já em 2021, até aqui, o FC Cascavel já disputou 19 partidas, sendo 13 pelo Paranaense, 4 pelo Brasileirão e 2 jogos pela Copa do Brasil, somando 10 vitórias, 8 empates e uma única derrota. Estes números dão ao time comandado pelo técnico Tcheco um aproveitamento de 66,6% na temporada.

Com 5,6% a mais de aproveitamento, esse número ainda deve crescer, pois o comparativo leva em conta uma temporada inteira com 31 jogos contra um semestre com apenas 19 partidas. Para efeito de igualdade, se levarmos em consideração apenas as primeiras 19 atuações do Cascavel em campo em cada ano, a diferença fica ainda maior.

Nos primeiros 19 jogos de 2020, somando as 15 partidas pelo Estadual e as quatro primeiras rodadas do Brasileiro da Série D, a Serpente Aurinegra conquistou 9 vitórias, 6 empates e 4 derrotas, com um aproveitamento de 57,89%, exatamente 8,8 a menos que neste primeiro semestre de 2021.

“Até aqui pelo Campeonato Brasileiro foram quatro jogos, duas equipes catarinenses e duas gaúchas. Hoje nossa pontuação na competição nos dá a liderança e segurança para poder trabalhar. Mas o mais importante é a forma como a equipe vem jogando, nos deixa seguro para sequência do campeonato. Temos agora duas partidas em casa, onde precisamos fazer o máximo de pontos possíveis para ter uma segurança à frente. É uma competição traiçoeiro, não acabou nem o primeiro turno, temos que foco e concentração para prosseguir e buscar desenvolver o mesmo nível e padrão de jogo que estamos fazendo, isso vai ser o mais importante agora.”

técnico Tcheco

O diretor de futebol do FC Cascavel, Rudinei Guimarães, falou sobre o planejamento do clube que vem refletindo na boa campanha do time.

“Dentro do que tínhamos como objetivos para esta temporada já conseguimos, que era buscar novamente vagas para a Série D e Copa do Brasil do ano que vem, competição essa que participamos pela primeira vez. Chegamos novamente a uma semifinal do Paranaense, e temos a real possibilidade de sonhar com o título. Mas o nosso principal desejo para 2020 é sem dúvida o acesso para Série C do Brasileiro. Por isso toda diretoria do Cascavel se empenhou em montar uma equipe qualificada, forte e competitiva. Desta forma trouxemos vários reforços de nível para conquistar o tão sonhado acesso”.

diretor de futebol do FC Cascavel – Rudinei Guimarães

Invencibilidade

No ano passado, a melhor marca foi de 7 partidas de invencibilidade, que aconteceram durante a 2ª e a 8ª rodada do Paranaense, com 5 vitórias e 2 empates. Atualmente são 12 jogos de invencibilidade, com 5 vitórias e 7 empates. A última derrota acontece no dia 15 de abril contra o Avaí por 2×0 pela segunda fase da Copa do Brasil.

Gols marcados e sofridos

Durante toda a temporada de 2020, em 31 partidas o time do Cascavel anotou 54 gols e sofreu 36, uma média de 1,74 feitos por jogo e 1,16 levados.

Isso fez a equipe terminar o ano com um saldo positivo de 18 gols, e tendo como artilheiros Paulo Baya com 10, Lucas Tocantins com 6 e Léo Itaperuna com 4 gols.

Em 2021, com apenas 19 jogos, já são 29 gols marcados, média de 1,52 por jogo e 19 sofridos, média de 1 por partida.

Os artilheiros deste primeiro semestre são Léo Itaperuna e Robinho com 8 gols cada, seguidos de Carlinhos, Gama e Carlos Henrique com 2 cada e um saldo positivo de 10 gols neste ano.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.