Campeonato Espanhol

Ex-preparador físico do Real afirma que Ronaldo e Roberto Carlos podiam competir no atletismo

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

4 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 4 de abril de 2020 - 00:00

No começo do século, o Real Madrid constituiu sua primeira era de jogadores galácticos, que contou com a presença de dois brasileiros principais: Ronaldo e Roberto Carlos. Compondo o estrelado elenco por conta de suas altas capacidades técnicas, esses dois atletas se sobressaíam também na parte física, segundo José Luis San Martín, ex-preparador físico do clube.

Em entrevista ao jornal espanhol Marca, o profissional revelou que esses jogadores tinham condições suficientes de competir em categorias do atletismo.

Roberto Carlos tinha potencial para ser um corredor de 100 metros

José ainda falou de outros atletas do elenco galáctico que poderiam participar de categorias do atletismo. Para ele, o ex-atacante Raúl seria um grande maratonista.

“Ele tinha uma capacidade de resistência muito alta, tão alta quanto sua capacidade de sacrifício e sofrimento. Tem todas as características que um corredor de maratona de elite deve ter, incluindo um índice de massa corporal muito baixo, que era de 9% enquanto ativo. Ele tinha a capacidade de se destacar, sofrer e nunca desistir. Sem excelentes qualidades físicas, seu desempenho físico em campo foi ótimo”.

O inglês David Beckham, por outro lado, tinha aptidões para se tornar um corredor de 800 metros. “Ele teria sido um magnífico corredor de 800 metros porque tinha uma grande força relativa, que é a potência por quilo de peso corporal. Era um meio-campista puro, tinha grande resistência à velocidade. Ele tinha uma ótima exibição física para fazer 10 a 12 quilômetros por jogo com tranquilidade”, afirmou José.

Já Zidane e Figo teriam sido corredores de cross country. “Figo tinha muita força nas pernas e uma grande capacidade de resistência. Era muito poderoso. Com um bom trabalho específico, ele poderia ir bem nas corridas de cross country, como Zidane, que tinha uma resistência constante. Eles gostavam de trabalhar e, portanto, esse tipo de corrida com lama, chuva, obstáculos e esforço constante nas piores condições climáticas e do terreno seria bom para eles. Zidane e Figo eram muito constantes no trabalho, eles realmente gostavam de treinar”.