Corinthians

Ex-juiz que prejudicou Palmeiras na Libertadores é escalado para estreia do Corinthians na Sul-Americana

Gazeta
Gazeta Esportiva

15 de abril de 2021 - 21:30 - Atualizado em 15 de abril de 2021 - 21:45

Os árbitros dos jogos da primeira rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana foram definidos pela Conmebol nesta quinta-feira. O duelo entre River Plate, do Uruguai, e Corinthians será comandado pelo argentino Dário Herrera, com o auxílio dos compatriotas Julio Fernandez e Facundo Rodríguez. Já o VAR estará sob supervisão do paraguaio Amelio Andino.

O que chamou a atenção, no entanto, foi a escolha de Ubaldo Aquino como assessor de árbitros. O paraguaio ficou conhecido no Brasil pela atuação desastrosa no empate por 2 a 2 entre Palmeiras e Boca Juniors, na primeira partida pela semifinal da edição de 2001 da Copa Libertadores.

Na ocasião, o juiz interferiu diretamente no resultado da partida, realizada no dia 7 de junho. Depois do Verdão abrir o placar com Alex, o Boca empatou em pênalti inexistente Alexandre sobre Barihjo, convertido por Guillermo Schelotto. Já no segundo tempo, Fábio Júnior deixou o Alviverde novamente em vantagem, mas Barihjo igualou novamente. O destaque, no entanto, foi o pênalti claro do goleiro Córdoba sobre Fernando ignorado por Aquino, que ainda deu amarelo ao volante. Depois, Fernando e Barihjo seriam expulsos.

Juiz Ubaldo Aquino teve atuação desastrosa na semifinal da Libertadores 2001 (Imagens: Reprodução)

“Juiz paraguaio dá pênalti inexistente para o Boca e deixa de marcar outro para o Verdão”, noticiou o jornal A Gazeta Esportiva em sua capa no dia seguinte. A reportagem sobre o jogo, intitulada “Assalto na Argentina”, afirma que o “Verdão foi roubado na primeira semifinal”.

A edição do dia 8 de junho de 2001 ainda relatou a insatisfação dos palmeirenses com a arbitragem. “Está tudo armado. A torcida faz barulho e o árbitro se borra todo. O cara (Barihjo) se atirou e um desempenho assim pode estragar todo um trabalho”, protestou o zagueiro Alexandre.

O meia Alex, autor do primeiro gol, reclamou do lance com o volante Fernando: “O pênalti foi claro e ele não marcou porque não quis”. Em 2018, o ex-jogador relembrou o episódio nas redes sociais.

Na partida de volta da semifinal da Libertadores de 2001, com Oscar Ruiz no apito, as equipes empataram novamente em 2 a 2, mas no Palestra Itália. Na disputa de pênaltis, o Boca Juniors levou a melhor e avançou à final. Dois anos antes, foi Ubaldo Aquino o árbitro responsável por dirigir a decisão entre Palmeiras e Deportivo Cali, disputada no mesmo estádio e vencida pelo Alviverde.

River Plate, do Uruguai, e Corinthians se enfrentam na próxima quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.