Bahia

Ex-Bahia e Ceará, Sérgio Soares projeta equilíbrio na final da Copa do Nordeste

Gazeta
Gazeta Esportiva

31 de julho de 2020 - 20:00 - Atualizado em 31 de julho de 2020 - 20:30

A final da Copa do Nordeste de 2020 será uma reedição da decisão de 2015, quando Ceará e Bahia estiveram frente a frente. Daquele ano pra cá, cada um levantou a taça uma vez. O técnico Sérgio Soares, que viveu de perto os dois clubes, projetou o que ele espera do duelo deste ano.

“Um tira-teima legal. São dois clubes em que trabalhei e tenho lembranças importantes. Tive o prazer e a satisfação de dirigir as duas equipes. Agora é o Guto de um lado e o Roger Machado do outro. Só posso desejar boa sorte porque vai ser um confronto entre dois gigantes”, analisou.

Em 2015, Sérgio Soares era o comandante do Bahia e seu trabalho à frente do Tricolor ficou conhecido por ser um dos mais ofensivos na história do clube. Foram 12 jogos, com 5 vitórias, 5 empates e 2 derrotas, com 14 gols e uma média de 1,16 gols por partida.

“O Bahia estava num processo de reconstrução e não passava da primeira fase há anos. Conseguimos fazer um grande trabalho, inserimos alguns meninos da base no profissional e avançamos”, lembrou o vice-campeão daquela edição.

Em 2014, quando estava no Ceará, a história foi a mesma. O time alvinegro daquele ano também ficou marcado pelo ataque. Foram 12 jogos, com 5 vitórias, 4 empates e 3 derrotas, com 25 gols e uma média de 2,08 gols por partida.

“Aquele Ceará mudou o conceito de jogar futebol no Vozão: propositivo, com agressividade, intensidade, pressão na saída de bola do adversário. Marcamos uma época de uma forma que o torcedor sente orgulho. Contra CRB, Vitória, ganhamos de cinco. Foram jogos de muita qualidade”, afirmou.

Ceará e Bahia realizam o jogo de ida da final da Copa do Nordeste neste sábado, às 16h (de Brasília), no estádio de Pituaçu. A volta, que será no mesmo palco, está marcada para o dia 4 de agosto.